Concurso dá vez aos novatos da moda

Pode ser Cuiabá, Fortaleza, Maringá, Londrina, Belo Horizonte, Rio de Janeiro ou São Paulo. Onde quer que tenha uma Faculdade de Moda, lá estão eles, sonhando com o dia de transformar o nome em etiqueta e se pendurar em saias, blusas, calças e t-shirts.Estudantes de estilo, a turma que decidiu aprender moda na universidade sabe que a conquista do tal mundinho fashion exige mais do um croqui de traços firmes. Para ajudar essa moçada a entrar no ramo, um bom caminho são os concursos de moda.Duas iniciativas realizadas dentro da Texbrasil Fenit - o Concurso de Criação Estrela e os desfiles da Novíssima Geração - provam que as disputas entre novos talentos têm servido de senha para escancarar os cadeados deste universo restrito a muitos iniciantes. A Feira Internacional da Indústria Têxtil, que começou na ontem e vai até sexta no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, virou celeiro de novatos, vários deles com bom desempenho no mercado. É o caso de Karlla Girotto, destaque da última edição da Semana de Moda, que deu seus primeiros passos no Novíssima Geração.Naquele junho de 99, ela já demonstrava ousadia, tanto que realizou um desfile sem manequins, usando mecanismo de roldana (técnica que coincidentemente apareceu na apresentação de Ronaldo Fraga, em janeiro deste)."O Novíssima me deu a oportunidade de fazer no tridimensional o que fazia só no papel, e de apresentar um trabalho para um público de moda", lembra Karlla. "Na faculdade a gente realiza uma coleção, mas faz como pesquisa e o professor tem a compreensão do todo, é diferente de mostrar para quem não te conhece."Encarar uma passarela sem as amarras do compromisso comercial é outra vantagem do projeto. O concurso está em sua quarta edição e o tema deste ano é "Lembranças do Passado, Sucesso no Futuro". Foram avaliados, por uma comissão julgadora formada por profissionais da moda, trabalhos de 74 estudantes, de 18 faculdades e cursos de Moda de todo o Brasil, de onde saíram 15 finalistas (veja a lista dos escolhidos).Quatro vezes sob os holofotes Cada um irá mostrar minicoleções, compostas por cinco looks, na passarela da Texbrasil Fenit, em quatro apresentações. A primeira foi ontem, às 16h. Hoje, amanhã e sexta eles vão desfilar no mesmo horário. "A Alcantara Machado, que há 56 anos atua para desenvolver a moda no Brasil, continua buscando fórmulas para fazer o setor crescer", diz Vivi Haydu, diretora da empresa que promove a Fenit. "Nós comunicamos todas as faculdades de moda do Brasil sobre o concurso e o tema. Desta vez, os criadores terão de utilizar algo do seu passado nas coleções."O Concurso de Criação Estrela, no qual estudantes criam roupa para a fashion doll brasileirinha, segue o mesmo tema. "Vi uma exposição de bonecas em uma viagem e achei que poderíamos fazer o mesmo por aqui. Procurei a Estrela, e a idéia foi bem aceita", lembra Vivi. Na primeira edição, o concurso foi realizado com os expositores. A partir da segunda é que tomou formato direcionado a alunos de moda. Do Estrela podem particpar estudantes desde o primeiro ano. No Novíssima Geração só entram recém-formados ou alunos do último ano.Para o diretor de Marketing da Estrela, Aires José Leal Fernandes, "nada é mais feliz do que estar trabalhando com jovens estilistas". A seleção dos finalistas passa por um conselho na área de desenvolvimento da empresa, já que a roupa tem de dialogar com o perfil da boneca. Os modelitos ficam expostos na Fenit. Na sexta-feira, às 16h, uma versão "real" das roupas é apresentada em um grande desfile. Profissionais da área escolhem o vencedor, que terá como prêmio uma viagem para Paris.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.