Comprimidos são tema de exposição

Engenheiro formado pela Escola Politécnica de São Paulo, Mauro Guatelli se dedica às artes desde 1984, quando foi cursar desenho com Dalton de Luca. Desse modo, criou o hábito de desenhar diariamente e começou a produzir suas séries temáticas. Dessa vez, os objetos escolhidos foram os comprimidos que estarão expostos, a partir desta quarta-feira e até o dia 30, no espaço da loja de design Ottagono, em forma de esculturas, como temas de pinturas em acrílico sobre tela, de pastéis e de uma serigrafia.Mauro Guatelli conta que os objetos do cotidiano facilmente tornam-se temas para suas produções. A idéia de tomar os comprimidos como base para uma nova série surgiu quando estava hospitalizado. Pensou em como esses objetos químicos estavam tão presentes no cotidiano de todas as pessoas e começou a ver algum tipo de plasticidade neles. "Pensei em mudar sua figura, encará-los com outro olhar. Para que ficassem mais plásticos e menos químicos", diz.O artista, que também trabalha com arquitetura, demorou cerca de um ano e meio para desenvolver toda a série que no começo era mais figurativa e depois foi ficando "mais suave, mais abstrata". Assíduo ao ato de desenhar diariamente, traçava os compridos que tomava, os que sua esposa e seus amigos usavam. "As pessoas tomam tranquilizantes, anti-depressivos, remédios para dor de cabeça e até o Viagra para ficarem mais felizes", brinca. E assim, a série acabou se referindo à "fraqueza humana".A exposição traz além de pinturas, esculturas que são amontoados de compridos, mãos que seguram esses objetos e, por fim, uma última que é somente uma mão vazia. "Foi assim que eu disse acabou", conta.Mauro Guatelli sempre gostou de séries: já fez sobre embalagens amassadas, uma sobre os doentes da Santa Casa, outra com bananas e, antes de Comprimidos, uma sobre vários tipos de insetos, que antes de se tornar uma exposição, foi comprada inteiramente por um advogado. "Gosto de ver a graça do cotidiano. O que é maravilhoso, já o é. É melhor desenhar o que não é para que fique maravilhoso", finaliza. Os preços das obras que estarão expostas na Ottagono variam de R$ 800,00 a R$ 2.000,00.Serviço - Mauro Guatelli. De segunda a sexta, das 9h30 às 19 horas; sábado, das 10 às 14 horas. Ottagono. Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 1.061, tel. 3086-1986. Até 30/11. Abertura quarta-feira, às 18 horas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.