Comida árabe boa e barata no Halim

O que se pode esperar do Halim é uma cozinha muito boa, honesta, farta e nada cara. A casa é bem simples, mas confortável e o serviço informal e cordial. O Halim nasceu no Brás, mas já está há bastante tempo no Paraíso, um bairro com forte tradição árabe. Fachada simples, que não se destaca muito de casas vizinhas. Uma porta grande, muitos vasos com folhagens e o grande balcão com esfihas, quibes e muitos doces, que podem ser consumidos pelos mais apressados lá mesmo, em pé. A esfiha aberta custa R$ 1,50 e o quibe frito sai por R$ 1,60. Mas o melhor é se instalar numa das mesas no salão que fica ao fundo e esquecer um pouco a pressa. No ambiente simples, a decoração praticamente se limita aos pôsteres de paisagens do Líbano. Quem quiser ter uma boa idéia da cozinha do Halim pode ficar com a sucessão de pratos que custa R$ 28 por pessoa - para os fortes de apetite. Os preços citados valem para os pratos que forem pedidos separadamente. No geral, as opções agradaram. A cozinha é mais para familiar, nada rebuscada, econômica nos temperos e nas especiarias, mas nunca insossa. O delicioso "rodízio" começou com uma esfiha correta, com ótimo recheio, mas massa folhada um pouco massuda (R$ 1,80, se pedida separadamente). Também pouco tempero e quase nada de especiarias no muito bem feito quibe frito, sequinho, com o recheio solto como se deve (R$ 1,60). O nível se elevou quando começaram a chegar as pastas de grão-de-bico (o homus, bem lisinho, delicado, R$ 10); o babaganuche (de berinjela, com um delicioso toque queimado, meio picante, R$ 10) e a coalhada seca (espessa, quase um queijo, R$ 10). Bom ainda o tabule, que deu a impressão de ter sido feito na hora (nada de líquido sobrando no fundo do prato R$ 10). Quibe cru saboroso, com pouco trigo, bem cor de carne (R$ 12). Entre os pratos quentes, um dos melhores foi o faláfel, bolinho de grão-de-bico frito, servido com salada e um molho de tahine (gergelim com limão) picante e gostoso (R$ 12). Excelentes os charutinhos de uva (com a folha bem macia, R$ 15) e de repolho (melhor, macio, com um delicioso toque de limão, R$ 12). Abobrinha e berinjela recheadas saborosas e delicadas (pequenas), num molho forte de tomate. Apenas boa a kafta no espeto (saborosa, mas feita em grelha elétrica, sem o toque gostoso da brasa, R$12). Dois dos melhores pratos ficaram para o fim - a deliciosa tripa de cordeiro recheada com arroz, carne moída e grão-de-bico (R$ 15) e, principalmente, o carneiro recheado com arroz (R$ 24), que o garçom disse ser o carro-chefe da casa, o prato preferido dos clientes.Halim - Rua Dr. Rafael de Barros, 64, Paraíso. Tel.: 3884-8502.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.