Começam os festejos dos 500 anos de "Davi"

Faz cinco séculos que a famosa estátua Davi, o herói bíblico que derrotou Golias, foi concluída por Michelangelo e a cidade de Florença, onde a obra está desde então, preparou uma grande comemoração. Os festejos, que devem durar mais de dois meses, incluem shows de dança e música, e debates públicos sobre a estátua de mármore de 4,1 metros de altura, anunciaram os organizadores. A abertura da festa aconteceu ontem, no Palazzo Vecchio, o prédio do século 14 onde fica a prefeitura de Florença. A atriz Lucia Poli fez uma leitura de uma série de crônicas do século 16 de Giorgio Vasari e Luca Landucci, os dois mais conhecidos artistas da cidade que viram a estátua antes de ela ser apresentada aos cidadãos de Florença em 8 de setembro de 1504. Além de shows e workshops, o ponto alto da celebração será uma exposição de arte contemporânea, a partir de 29 de novembro, quando os escultores George Baselitz, da Alemanha; Luciano Fabro, da Itália; Jannis Kounellis, da Grécia; Robert Morris, dos Estados Unidos; e o fotógrafo alemão Thomas Struth vão apresentar trabalhos inspirados pelo Davi. As obras serão expostas na galeria da Accademia, onde a homenagem à beleza masculina está desde 1873, levando 1,2 milhão de visitantes por ano. Uma polêmica limpeza do Davi foi terminada em maio deste ano, depois que o primeiro restaurador desistiu da tarefa após discussões de qual procedimento deveria ser adotado. A limpeza removeu décadas de sujeira e deu ao Davi uma nova luminosidade, meses antes das comemorações de seu aniversário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.