Começa hoje, para convidados, a 27.ª Bienal de SP

Franca. A entrada para a Bienal de São Paulo no Pavilhão do Parque do Ibirapuera será novamente gratuita. Esse é um dos pontos-chave defendidos pelo presidente da Fundação Bienal de São Paulo, Manoel Pires da Costa.Com orçamento de R$ 16,5 milhões, captados por meio de leis de incentivo (?60% de recursos institucionais e 40% por meio de pessoa jurídica pública ou privada?, como ele esclarece), esta 27.ª edição da Bienal de São Paulo (com o tema "Como Viver Junto") não somente terá a gratuidade da entrada como chamariz, mas também um projeto educativo de peso para que possa promover de maneira mais ampla a chamada ?inclusão social? ou ?democratização do espaço?, diz o presidente da fundação. Foram capacitados para essa tarefa nada menos do que 800 professores e já estão inscritos 32 mil alunos até agora, antes mesmo da abertura oficial. À frente do cargo desde 2001, Pires da Costa também faz questão de mencionar o ?processo democrático? pelo qual foi escolhida a curadora-geral da mostra, Lisette Lagnado: ela apresentou um pré-projeto para a 27.ª edição, em concurso do qual também participaram Ana Maria Belluzzo e Paulo Venancio Filho. ?Achei que ficaria com um ranço de passado se a escolha do curador fosse feita pela presidência da Fundação Bienal?, diz Pires da Costa, justificando a abertura do concurso. Segundo ele, esse modelo permanecerá e sua idéia é a de que, já em janeiro, se tenha o nome do curador da 28ª Bienal de São Paulo, em 2008.Atividades extrasSegundo o presidente da fundação, a curadoria da 27.ª edição do evento teve liberdade para a realização de todos os pontos que o projeto incluía: o ciclo de seminários iniciado em janeiro e que se estende até novembro; o programa de residências artísticas no Brasil para dez artistas estrangeiros, feito em parceria com a Faap; a edição de três publicações; a programação de filmes (em dois cinemas na cidade); além da mostra no Pavilhão da Bienal.Na edição passada, a 26.ª Bienal teve 917 mil visitantes. ?Se esse número se repetir, já será fantástico?, diz Manoel Pires da Costa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.