Começa amanhã Comic Fair, feira para fãs de quadrinhos

Julho de 2009. Um Gol cinza cruzava São Paulo dirigido por um Wolverine de 1,90 metro. Ao seu lado, ia o azulado Noturno. No banco de trás, a improvável reunião de Vampira, Psylocke e Mística - todos personagens de X-Men. Esses personagens dos quadrinhos ganharam vida graças aos cosplayers, fãs que se vestem como seus heróis favoritos. Eles levam a fidelidade aos personagens muito à risca, mas existem situações, como esta acima, que é preciso fazer vistas grossas. Naquele ano, esses fãs se dirigiam para a feira Anime Friends, criada para os admiradores de anime e mangá - animação e quadrinho japonês.

AE, Agência Estado

08 de julho de 2010 | 10h03

Este ano, essa turma tem um lugar adequado. A edição de 2010 da Comic Fair, realizada no Espaço Mart Center, na Vila Guilherme, começa amanhã, para a alegria dos fãs dos heróis. Agora, a megafeira inclui, além do evento homônimo de quadrinhos, o Anime Friends, o São Paulo Game Show e o Ásia Fest, para os aficionados por cultura oriental.

"Hoje temos séries, filmes, sites, programas de TV de sucesso e até produtos com essa temática. Personagens como os da série The Big Bang Theory conquistaram o coração de espectadores mundo afora. Somos nerd, sim. Com orgulho", diz Raquel Cherry, 26 anos, analista de marketing e criadora e editora do site Cultura Nerd (www.culturanerd.com). "Antes, ser chamado de nerd era uma ofensa. Hoje, é cool". Para ela, as pessoas estão percebendo que nerd não é alguém com QI acima da média, antissocial, que usa óculos fundo de garrafa e trabalha com computadores. "Somos pessoas normais, que curtem aprofundar seus conhecimentos num determinado assunto", destaca ela.

Os paulistas da banda Fake Number serão uma das atrações musicais do evento. A vocalista Elektra, que adora seriados de TV, se diverte com esses eventos. "Prefiro quadrinhos de super-heróis a anime e mangá", conta. "Vai ser bem divertido. Quem sabe nós não colocamos alguma fantasia?".

O desenhista oficial do Capitão América, o paulista Luke Ross, 37 anos, é um dos palestrantes da Comic Fair, e vê que o interesse pelos quadrinhos norte-americanos em São Paulo têm crescido a ponto de ganhar um evento específico. "Esse movimento é ótimo. Temos exemplos de feiras incríveis nos Estados Unidos, como a Comic-Con. É uma iniciativa muito válida", diz Ross. As informações são do Jornal da Tarde.

Comic Fair (com Anime Friends, Ásia Fest, São Paulo Game Show). R. Chico Pontes, 1.500. Dias 9,10, 11, 15, 16, 17 e 18, das 10h às 21h. R$ 15 (9, 15 e 16), R$ 20(10 e 11) e R$ 25(17 e 18). www.comicfair.com.br

Mais conteúdo sobre:
quadrinhosComic FairSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.