Começa a limpeza do "Davi" de Michelangelo

Apesar de críticas e temores de que a estátua de Davi, de Michelangelo, possa ser arruinada, especialistas deram início ontem ao processo de limpeza que promete deixar a peça renovada até o ano que vem, quando se comemora seu 500.º aniversário. O projeto havia sido interrompido recentemente, depois que uma restauradora italiana de renome internacional o abandonou, alegando que o método escolhido para remover décadas de poeira poria em risco a escultura.Numa entrevista concedida diante da obra de arte, em Florença, a equipe encarregada do trabalho insistiu na eficácia do método. "Estamos usando a substância menos agressiva possível: água", disse o ex-ministro da Cultura da Itália e atual responsável pelos museus da cidade toscana, Antonio Paolucci. A receita do banho é simples: compressas de água destilada.A restauradora Agnese Parronchi abandonou o grupo após seu projeto de limpeza ter sido vetado por especialistas do disputado mercado de restauração de obras de arte da Itália. Ela defendia o uso de pedaços de pano, de uma escovação suave e de uma espécie de apagador para extrair a camada de sujeira acumulada no mármore. Para muitos especialistas, porém, a receita poderia fazer a sujeira penetrar ainda mais fundo no mármore.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.