Começa a 5ª Bienal Naïfs do Brasil

Uma seleta safra do mais puro naïf será apresentada a partir destasexta-feira no Sesc de Piracicaba, interior paulista, durante a 5ª ediçãoda Bienal Naïfs do Brasil: Mostra Nacional de Arte Ingênua. Privilegiandoa autenticidade e a diversidade, a curadoria reuniu 168 obras de 87 artistas. Um trabalho árduo, visto que ao todo foram enviados 664 quadros de 332 pintores espalhados por 19 Estados brasileiros. E ao contrário das mostras e exposições dos grandes centros, que envolvem esquemas especiais para o transportes das obras, os quadros chegaram a Piracicaba pelo correio (veja reportagem relacionada). Segundo o curador e organizador da Bienal, Antonio do Nascimento, o grande número de obras enviadas demonstra o crescimento, não só quantitativo, mas também de qualidade da mostra e desse tipo de pintura. Entre as particularidades da bienal está o prêmio de R$ 1,5 mil dado naabertura do evento a nove artistas (veja relação abaixo) que venceram em uma das cinco categorias do concurso. No campo temático, a principal característica é a mescla de fragilidade com força, presente em quase todas as telas, que retratam a natureza, as festas típicas, os rostos, as cenas cotidianas e a violência. Tudo com uma estrepitosa riqueza de detalhes e abuso de cores fortes. Sobressaem os trabalho de Ranchinho, Aurora Angelica Munari - uma das matriarcas do naïf que participa da exposição com seus 86 anos - e Iracema Ardith. Como ocorre em todas as edições, a bienal preparou uma salão especial para homenagear a raiz do naïf no Brasil. Cerca de 20 obras de Waldomiro de Deus, um dos mais conceituados artistas do gênero, abrem a exposição. Outros artistas como Iracema, Gerson de Souza, Elza O. Souza, Ivonaldo de Melo, Izabel de Jesus e Sebastião T.P. da Silva foram convidados. Além da exposição, que tem praticamente todo o seu acervo à venda com preços de R$ 150 a R$ 15 mil, também serão realizados oficinas, shows e espetáculos de dança e teatro até o dia 19 de novembro. Sesc Piracicaba - Rua Ipiranga, 155. Cep - 13400-480. ? Piracicaba (SP). Informações pelo telefone (19) 434-4022. Às 20h30. Até o dia 19 de novembro. ARTISTAS PREMIADOSPRÊMIO DESTAQUETânia de Maya Pedrosa(Maceió, Al - 1933), Maceió - ALFesta da Padroeira e Romaria Pe. Cícero. Óleo s/tela. 70 x80 cmPRÊMIO ILUSTRAÇÃOCARMELA PEREIRA(Piracicaba, SP - 1936) Piracicaba-SPMeu Castelo de Flores. Óleo s/tela. 50 x 70 cmPRÊMIO REVELAÇÃOMarcelo Ivanhez(Ponta Porã, MS - 1970) Campo Grande- MSMundo Mágico . Óleo s/tela. 40 x 60 cmPRÊMIOS AQUISIÇÃOADÃO DOMICIANO PINTO(Ecoporanga, ES - 1969), Cuiabá-MTOs cortadores. Aquarela s/papel. 44 x 62 cmMARIA DE LOURDES DE DEUS(Custodia, PE - 1959 ) Goiânia - GOUrubus na Prefeitura. Acrílica s/tela 50 x 70 cmNILSON PIMENTA DA COSA(Caravelas, BA - 1957), Cuiabá - MTMoto Boy. Acrílica s/tela 53 x 62 cmPRÊMIOS MENÇÃO HONROSAJosé Murilo B. de Oliveira(Cordisburgo, MG - 1936) Vitória da Conquista -BAÓpera das Bruxas. Acrílica s/tela 70 x 70 cmNILSON QUEIROZ MACHADO(Rondonopolis, MT - 1962), Rondonópolis -MTCura Primitiva II. Acrílica s/tela 60 x 70 cmSILVANO TOMAZ ROCHA(Fortaleza, Ce - 1972 ) Caucaia -CeVôo Sobre a Fazenda Garrote. Xilogravura. 37x 45 cm

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.