Colecionador perde obra de Aleijadinho para o Iphan

Decisão da juíza Maria Catão, da 11.ª Vara Federal de Belo Horizonte, tira do colecionador paulista Antonio Carlos Kfouri a posse da imagem Nossa Senhora das Mercês, atribuída ao Aleijadinho e datada de 1760. A imagem é tida como roubada de uma igreja de Ouro Preto (MG), e o Iphan luta pela sua restituição há cinco anos.O colecionador Kfouri disse ao Estado que pretende recorrer da decisão. "Tem de ser contestada, porque a juíza nem leu a peritagem do monge beneditino d. Mateus Ramalho Rocha". O perito afirmava ser impossível a imagem ter pertencido à igreja. O colecionador já tinha perdido a guarda da imagem há alguns anos.Inicialmente, o Museu de Arte Sacra de São Paulo ficou como fiel depositário da peça, que depois acabou indo para o Museu de Ouro Preto. Kfouri se diz injustiçado e conta que comprou a peça de um padre, Osvaldo Pereira, na cidade de Rio Acima, em 1962. "Ele dizia que era uma capela das redondezas", lembra, dizendo que tem os recibos e os depósitos bancários da compra. "Nunca existiu esse roubo, não há registro nenhum disso."

Agencia Estado,

04 de junho de 2003 | 11h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.