Colecionador de Hong Kong bate recorde e paga US$33 milhões por diamante azul

Colecionador de Hong Kong bate recorde e paga US$33 milhões por diamante azul

O comprador derrotou seis outros concorrentes e estabeleceu um novo preço por quilate já pago por qualquer diamante

REUTERS

21 de novembro de 2014 | 10h43

Um comprador de Hong Kong pagou 32,6 milhões de dólares por um diamante azul de quase 10 quilates em leilão realizado pela Sotheby’s em Nova York, evidenciando a crescente demanda por essas pedras brilhantes por ricos colecionadores chineses.

Um colecionador de Hong Kong, que não foi identificado, derrotou seis outros concorrentes e estabeleceu um novo preço por quilate já pago por qualquer diamante, disse a Sotheby’s em um comunicado nesta sexta-feira. O preço foi cerca do dobro das estimativas antes do leilão.

A China, mercado de diamantes com crescimento mais rápido, está impulsionando a demanda global no setor, com gerações mais jovens de chineses escolhendo as pedras preciosas no lugar de peças de ouro para marcar noivados e votos matrimoniais.

As vendas de joias de diamantes na China cresceram 12 por cento anualmente de 2008 a 2013, de acordo com uma estimativa deste ano da revendedora De Beers. Esse é o segundo maior mercado, atrás apenas dos EUA, em um mercado de 79 bilhões de dólares.

(Por Adam Jourdan)

Tudo o que sabemos sobre:
ARTEHONGKONGDIAMANTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.