Coleção Pirelli-Masp comemora 10 anos

A 10ª Coleção Pirelli-Masp de Fotografias, aberta a partir desta quarta-feira, é marcada pela retrospectiva do acervo e a forma como ele será exibido. Em um tablado de 440 metros quadrados são intercaladas em curtos intervalos cerca de 280 imagens que consagraram o evento como um dos mais importantes da fotografia brasileira e internacional. Outra novidades dessa edição comemorativa é a entrada livre aos domingos.A megainstalação não desmerece as 62 fotos, de 18 autores - entre eles: Bina Fontay, Christian Cravo, Cris Bierrenbach, Pedro de Moraes, Rosangela Rennó e Odires Mlászho - escolhidas para esta edição e expostas em tradicionais quadros pregados na parede. "Há uma discussão com uma nova forma, uma nova resolução, com uma rapidez, um novo ritmo", avisa Marcelo Dantas, responsável pelo projeto. A nova dinâmica de apreciação, que muda não só o olhar das paredes para o chão, poderá exigir do visitante paciência, concentração. Um outro alerta é para o fato de que nessa exposição ele não fica o tempo quiser em uma foto. Embalados por Steve Reich, 12 projetores, chamados de Watchout, tem a "proposta de mexer na estática de uma exposição e trazer um grande impacto", diz Dantas. E antes que comece a polêmica ele logo avisa: "isso é uma outra percepção sem deixar de ser fotografia; e uma não vai substituir a outra".Conselho - Piero Sierra, Luiz S. Hossaka, Giorgio Della Seta , Mario Cohen, Zé De Boni, Thomaz Farkas, Rubens Fernandes Junior, Boriz Kossoy e Anna Carboncin chegam a receber entre 4 a 5 mil fotos. Membros do conselho deliberativo, o grupo tem a responsabilidade de sintetizar a gama da produção fotográfica brasileira e estimular novos interesses e maneiras de pensar e olhar. Tudo para criar "uma fina sintonia com a produção fotográfica internacional", afirma Fernandes Junior na abertura do catálogo.Desde sua inauguração, quando reuniu em um único livro o trabalho de Orlando Britto, Mario Cravo, J.R. Duran, Cristiano Mascaro, Sebastião Salgado, Bob Wolfenson entre outros, o catálogo ganhou credibilidade e hoje pode se encontrado nas principais instituições internacionais, como no MoMa, em Nova York, e a Biblioteca Nacional de Paris. "Mas tenho certeza que somos incompetentes em garimpar novos talentos", afirma Mario Cohn, na apresentação da exposição. "Porque é muito fácil recorrer aos talentos consagrados. Mas eu duvido que não haja um fotógrafo interessante no interior do Amapá. O que me leva voluntariamente a fazer essa curadoria é a procura exatamente desse olhar escondido". Para ele, a exposição deste ano discute a bombardeio de informação. "Nunca tivemos tanta informação e nem nunca fomos tão burros". Com essa exposição a Pirelli passa a reunir 165 fotógrafos e mais de 600 fotos em seu acervo.10 ª Coleção Pirelli/Masp de Fotografias e Instalação Multimídia - Masp Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand. Av. Paulista, 1578. Tel (11) 251-5644 Até 25 de Março. De terça-feira a domingo, das 11 horas às 18 horas, bilheteria fecha às 17 horas. R$ 10,00 e R$ 5,00, estudante. Aos domingos a entrada será gratuita. Grátis também para crianças com até 10 anos, para maiores de 60 anos.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2001 | 23h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.