Reuters
Reuters

Coleção de objetos de Yves-Saint Laurent vai a leilão

Pierre Bergé promove o segundo leilão em Paris, com peças que colecionou ao lado do famoso estilista

EFE,

11 de novembro de 2009 | 19h38

O empresário Pierre Bergé apresentou hoje à imprensa cerca de 1,2 mil obras de arte, peças de mobília e objetos diversos, colecionados junto com o estilista Yves-Saint Laurent, que serão leiloados na próxima semana em benefício da luta contra a aids.

 

Entre as peças, há um vaso chinês da dinastia Ming do início do século 16, lustres de cristal estilo Luiz XV, mesa de jantar neoclássica, entre outras raridades. Com o leilão, que será realizado de 17 a 20 de novembro, espera-se obter entre 3 milhões e 4 milhões de euros (US$ 4 milhões e US$ 6 milhões), informaram seus organizadores.

 

Este é o segundo grande leilão que Bergé organiza, após a morte do estilista Yves-Saint Laurent, nascido em Oran (Argélia) e que morreu em Paris, com quem fundou, em 1961, a ainda hoje famosa casa de costura francesa que leva seu nome.

 

A primeira venda, que chegou a ser qualificada como "o leilão do século" e arrecadou cerca de 374 milhões de euros (US$ 457 milhões), terminou em 25 de fevereiro no Grand Palais, após três grandes dias de lances.

Salão com peças colecionadas pelo estilista; primeira venda foi chamada de 'leilão do século'. Foto: Reuters

 

A venda é organizada pela casa Christie's, em colaboração com a Pierre Bergé & Associés, a casa de leilões fundada por Bergé, que destinará o lucro com o leilão à pesquisa e a luta contra a aids.

 

De 12 a 16 de novembro, o público terá acesso ao luxuoso e delicado conjunto de ourivesaria, jarras asiáticas, livros, objetos têxteis para o lar, sofisticadas cadeiras e camas de estilo império com colchas.

Tudo o que sabemos sobre:
Yves-Saint Laurent

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.