Coleção da Sta Ephigênia é inspirada na África

Estilista leu 'África Fantasma', do escritor e poeta Michel Leiris, da missáo etnográfica francesa de 1931

Clarissa Thomé, de O Estado de S. Paulo,

11 de janeiro de 2009 | 20h46

A grife Sta Ephigênia foi buscar inspiração na África e nos anos 80 para compor a sua coleção de inverno, com vestidos em Y - ombros amplos e o corpo ajustado -, e calças clochard (frouxas e largas na cintura, ajustadas por cinto). As estampas imitam pele de animais, como o antílope, em vestidos em voile e seda. O estilista Luciano Canale também apostou em lã fria, feltro, couro e tricô em seda rústica. Nas cores, preto, cinza, nude e off-white.Canale leu África Fantasma, do escritor e poeta Michel Leiris, que participou de missáo etnográfica francesa no continente africano, em 1931. Influenciado pelo arrebatamento que acometeu o escritor, quis mostrar a riqueza e as belezas da cultura africana - mas com olhar "menos óbvio", para apresentar uma nova roupa para a noite. Para os acessórios, escolheu cordões gigantes, em acrílico, arrematados por um laço, numa releitura dos colares usados pelo povo Masai.

Tudo o que sabemos sobre:
fashion rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.