CNT causou interferência na Globo de SP

Desde que se separou da TV Gazeta, em junho, a CNT está oficialmente fora de São Paulo. A rede até propaga aos quatro cantos que ocupa o canal 14 (UHF) na cidade de São Paulo. Mas quem sintonizar a faixa só encontrará chuviscos na tela. Na prática, o canal em São Paulo é hoje fantasma. Distribuído pela TV Carioba, em Americana, o sinal da CNT no estado paulista está restrito à região oeste. No resto do País, as retransmissoras são outras. De acordo com a assessoria de imprensa da emissora, o sinal na Grande São Paulo foi suspenso depois que testes de retransmissão feitos em junho causaram interferência em outro canal 14 (UHF), o da TV Diário de Mogi das Cruzes. A TV Diário, de Mogi, é afiliada da Globo. Em junho, o sinal da CNT também chegou a invadir o da Globo em São Paulo. Segundo a CNT, os testes foram suspensos e, assim que os problemas técnicos forem resolvidos, os programas voltarão ao ar na capital. A questão é que o uso do canal implica um pedido da CNT ao Ministério das Comunicações e à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o que, segundo a assessoria do Ministério, não havia ocorrido até semana passada. Só após a requisição do canal retransmissor é que o Ministério das Comunicações inicia um estudo técnico para averiguar possíveis problemas. Não detectando nada, o Ministério faz uma consulta pública a outros canais. Esse processo dura cerca de um mês. Se não houver protestos, o canal de retransmissão é incluido no Plano Básico de TV da Anatel, e aí sim, o canal poderá servir como retransmissor. O diretor-executivo da TV Diário de Mogi das Cruzes, Fábio Luiz Braidatto, afirma que em junho houve interferência com sobreposição de imagem por dez dias. "Entramos em contato com a CNT e o problema foi resolvido", diz. Braidatto crê que não haverá mais problemas na emissora, que tem programação regional e sinal distribuído para dez cidades na região de Mogi. Segundo o Ministério das Comunicações, o mesmo número de canal pode ser dado para emissoras de cidades distintas. A CNT pretende aproveitar essa temporada fora do ar na capital para transferir a matriz de Curitiba para São Paulo. A rede também promete montar o teatro CNT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.