Cláudia Abreu, a vida dura da célebre vilã

Vida de celebridade não é fácil. Estrela da noveladas 8, que entra todas as noites nas casas de milhões de pessoasem todo o País, que grava todos os dias da semana de manhã, à tarde e à noite, exceto aos domingos. Tem marido, filha de 2 anos de meio, e se divide entre os afazeres de uma simples mortal com o de decorar o texto para a maratona seguinte. A tentativa da reportagem em marcar umbate-papo com Cláudia Abreu, em seu primeiro papel como vilã, interpretando a Laura de Celebridade, é quaseuma novela. Ela aceitou conversar desde o primeiro contato, há maisde um mês. Dezenas de telefonemas para sua assessoria, há uma semana, ficou combinado que responderia às perguntas por e-mail. O surreal é que, enquanto sua personagem conseguiu destruir o casamento de MariaClara Diniz (Malu Mader) e Otávio (Thiago Lacerda) com umsimples e-mail, a atriz acabou respondendo às nossas perguntasde próprio punho. A mensagem começa assim: ´Carol, mil perdões pela demora, beijos, Cláudia.´ Mas é claro que a gente perdoa: Cláudia Abreu vale o show, seja do jeito que for.Cláudia pode se dar ao luxo de escolher seus papéis. Conta que é lembrada pelo público por Heloísa, de Anos Rebeldes, (1992), de Gilberto Braga, e por Clara, de Barriga de Aluguel (1990), de Glória Perez. Acredita que o primeiro personagem importante na TV foi em O Outro (1987), de Aguinaldo Silva, quando fez Zezinha, filha de Francisco Cuoco. Destaca, porém, a Princesa Juliette, de Que Rei Sou Eu? (1989), de Cassiano Gabus Mendes, como "o primeiro que marcou".Laura, o papel da vez, é o principal foco de atenções deCelebridade, novela que, até aqui, supera a audiência de OClone e de Mulheres Apaixonadas em seus 37 capítulos iniciais com 43 pontos de média na Grande São Paulo, segundo o Ibope. Agência Estado - Como arruma tempo para ficar com sua filha emplena novela das 8?Cláudia Abreu - A rotina de quem grava uma novela é sempreapertada, principalmente se o personagem circula por várioscenários como a Laura. Faço malabarismos para dar atenção àminha filha e ao meu marido, pois ainda tenho muito volume detexto para decorar e gosto de assistir à novela. Mas é umarotina que me dá prazer, pois gosto de trabalhar e ainda mais defazer essa novela.Essa é a sua primeira vilã. Por que não fez uma vilã antes?Prefere a vilã ou a mocinha?É minha primeira vilã e gosto de um personagemconsistente. Tanto faz se for vilã ou mocinha. A Laura temvárias caras. É muito rico poder fazer vários personagens emum.O que gosta na Laura? Ela tem algum ponto fraco?Gosto muito da Laura. Às vezes tenho pena dela também.No fundo, quem tem muita inveja deve ter um problema muito sériode auto-estima, de não se contentar com o que é, com o que tem.Gosto também de fazer a Laura com bastante senso de humor, paradar malandragem e também não pesar demais. A maldade já está lá,eu não preciso carregá-la ainda mais.O que poderia amenizar a raiva do telespectador em relaçãoà Laura?Talvez o senso de humor amenize a raiva, mas o bom éque o espectador sinta raiva mesmo. Não fui a nenhum lugar muitopopular desde o início da novela para poder dizer mais sobre areação das pessoas. Na rua tenho sido abordada de formacarinhosa. É engraçado, eu esperava apanhar na rua e tenhorecebido elogios pelo trabalho. Acho que o telespectador estásabendo separar a atriz da personagem.Você gosta de comida japonesa e de dançar? Deve ter sidoengraçado fazer aquelas cenas em que você imita a Maria Clara,mas não consegue dançar nem pegar o peixe cru...É realmente difícil gostar de dançar e fingir numacena que não sabe, que não tem ritmo, sem ficar caricato. Meesforcei para que isso não acontecesse, pois, para ela, aquilo émuito sério, ela está estudando a Maria Clara a fundo. Tenhopena dela nessas situações, mas é tão patético que chega a serengraçado.Agora você contracena com o seu ex-namorado (FábioAssunção)... e aí?Somos grandes amigos e, se houvesse algum problemaentre nós, não teríamos aceitado trabalhar juntos.Seu marido é ciumento? Ele dá palpites no roteiro?Nós dois somos ciumentos, mas lidamos relativamentebem com isso. Ciúme bem controlado não tem problema. Às vezes éaté bom.O seu sogro (o escritor Rubem Fonseca) assiste à novela?Não, mas sempre vai assistir às minhas peças e filmes.Mas outro dia ele disse que deu uma espiadinha...Você já fez ´Anos Rebeldes´, ´Força de Um Desejo´, ´PátriaMinha´... Tudo do Gilberto Braga. Por que gosta tanto dele?O texto dele é maravilhoso, tem humor, é sofisticado eele convida com tanto carinho que é impossível recusar.O que mudou após o nascimento da sua filha?Tudo. O foco mudou e o afeto em relação a tudo seampliou de maneira absurda.Quando você era criança sonhava em fazer o quê?Eu já era exibida e dramática, deu no que deu. Mas,engraçado, com o tempo fui ficando mais na minha, algumas vezesaté tímida, talvez seja uma reação natural diante da exposiçãoque a profissão requer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.