Clássicos do conto brasileiro chegam à TV

Não é de hoje que a literatura salta das páginas dos livros e flerta com outras mídias. A combinação quase sempre vem embalada pela proposta bem-intencionada de difundir obras literárias e instigar o interesse do público pelo assunto. CDs, filmes, minisséries, o que não faltam são projetos do gênero. Desta vez, a TV Cultura, em parceria a Imprensa Oficial, se embrenha no formato e coloca no ar, a partir de hoje, à meia-noite, a série inédita Contos da Meia-Noite.São episódios de até 10 minutos, baseados em contos de importantes autores da literatura brasileira: Machado de Assis, Rubem Fonseca, Lygia Fagundes Telles, Moacyr Scliar, Clarice Lispector, Arthur Azevedo, entre outros. A cada dia será exibido um novo conto, na interpretação de atores e atrizes conhecidos. Inicialmente foram produzidos 100 programas, dirigidos pelo videoartista Eder Santos. A assistência de direção é assinada por Marcelo Braga e a direção de fotografia, Evandro Rogers.Hoje, o episódio de estréia será Um Apólogo, de Machado de Assis, com Marília Pêra; amanhã, Zap, de Moacyr Scliar, com Antônio Abujamra; quarta-feira, De Cima Para Baixo, de Arthur Azevedo, com Matheus Nachtergaele; quinta-feira, A Medalha, de Lygia Fagundes Telles, com Maria Luísa Mendonça; sexta-feira, Duelo dos Farrapos, de Simões Lopes Neto, com Beth Goulart.Contos da Meia-Noite apresenta um formato enxuto: um espaço pequeno, poucos aparatos cênicos, algumas peças de figurino, um cenário montado com imagens de projeção e um ator ou atriz em cena. Essa estrutura econômica e minimalista foi pensada propositalmente para que o telespectador canalize toda sua atenção à obra literária. O ritmo de produção condiz com tal conceito simplista. As projeções foram feitas durante as gravações, nos estúdios da TV Cultura, e o uso de três câmeras se encarregou da edição de imagens, o que facilitou a pós-produção, realizada na produtora mineira Em Vídeo.

Agencia Estado,

08 de dezembro de 2003 | 09h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.