Clássicos da literatura voltam a R$ 9,90

Pouco menos de R$ 400 é o preço de uma biblioteca universal recheada de clássicos da literatura mundial. São 40 títulos, a R$ 9,90 cada, que podem ser encontrados nas bancas de todo o País a partir desta semana. Quem inaugura a coleção Obras-Primas é Dom Quixote, de Miguel de Cervantes, considerado o embrião do romance moderno.Os outros 39 volumes serão lançados, um a cada semana. Nas duas próximas chegarão Os Trabalhadores do Mar, de Victor Hugo, e A Divina Comédia, de Dante. Euclides da Cunha e Machado de Assis são os dois únicos brasileiros a integrar a coleção, o primeiro com a obra-prima Os Sertões, cujo centenário se comemora este ano, o segundo em dose dupla com suas últimas obras num mesmo volume: Memorial de Aires e Esaú e Jacó.A coleção da Nova Cultural - ex-Abril Cultural e hoje independente do grupo - teve iniciativa semelhante no início da década de 80, mas dessa vez chega mais enxuta, com 20 títulos a menos e só foi possível graças à parceria com a Cia. Suzano de Papel e Celulose.Algumas obras ausentes da coleção anterior foram incorporadas. Casos de A Dama das Camélias, de Alexandre Dumas Filho, Mulherzinhas, de Louisa May Alcott, Metamorfose, de Kafka, e Um Conto e Duas Cidades, de Charles Dickens.A França é o país com maior número de autores incluídos na seleção. De língua portuguesa, além dos dois brasileiros, há os portugueses Camões, com Os Lusíadas, e Eça de Queiroz com o delicioso A Cidade e as Serras.Embora qualquer lista de clássicos encerre um grande número de ausências importantes, com relação à edição passada são sentidas as faltas de Hemingway, Fitzgerald e Borges, ficcionistas fundamentais do século 20, que acabou pouco contemplado.Além da venda no varejo em banca, a coleção Obras-Primas vai fortalecer algumas bibliotecas brasileiras. Quase 2 mil instituições receberão a coleção completa. Haverá também a destinação de 1% da renda líquida da venda de cada livro para o projeto Ler é Preciso, do instituto Ecofuturo, ONG da Suzano.Encadernados em vermelho com arabescos em dourado, os títulos mantêm as mesmas traduções da coleção passada. O preço porém baixou. Comparado ao dólar, a edição presente sai em reais o equivalente a US$ 3,4, quanto em 1983 esse valor era de aproximadamente US$ 5.Obras-Primas termina com o russo Tchecov, com o livro As Três Irmãs. Também serão lançados Crime e Castigo, de Dostoiévski, Ana Karenina, de Tolstói, Morte em Veneza e Tonio Kroger, de Thomas Mann, e O Falecido Matia Pascal, de Luigi Pirandello.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.