Clássico com novas caras

Lançado há dois anos nas férias de julho, O Pequeno Nicolas revelou-se uma bela surpresa, atraindo as plateias infantojuvenis e também os pais. Esse mesmo público poderá deliciar-se agora com outra produção francesa - A Guerra dos Botões, que Yann Samuell adaptou do livro famoso de Louis Pergaud.

O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2012 | 03h10

Quem era jovem em 1960 guarda excelente lembrança do primeiro Guerra dos Botões, de Yves Robert. Em plena nouvelle vague, e nos antípodas da visão da infância de François Truffaut em Os Incompreendidos (Les 400 Coups), esse bom ator surpreendeu com uma narrativa bem-humorada e ágil sobre as disputas entre crianças. Para os padrões da nova onda, o filme era acadêmico, mas o público amou. A Guerra dos Botões virou cult.

Houve outra adaptação, anglo-japonesa, em 1994. Isso não impediu que, em 2010, duas empresas produtoras francesas propusessem, ao mesmo tempo, novas - e diferentes - adaptações de Pergaud. A de Samuell é a primeira a chegar ao Brasil. Leblanc volta a liderar os meninos contra os garotos da cidade vizinha. É uma guerra sem piedade, que já dura gerações. A surpresa é o lance final, sobre quem vai suceder o garoto à frente de suas hostes. Mathilde Seigner e Eric Elmosnino estão no elenco e o filme possui um encanto especial. Para os adultos? / LUIZ CARLOS MERTEN

A GUERRA DOS BOTÕES

Direção: Yann Samuell. Elenco: Eric Elmosnino, Mathilde Seigner, Fred Testot, Alain Chabat, Vincent Bres. Estreia prevista para sexta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.