Cisne Negro comemora 30 anos com novo espetáculo

Dois bailarinos entrelaçam mãos e pés, a ponto de confundirem seus corpos. Ele abraça a cintura dela e põe-se a escutar o seu ventre, enquanto giram juntos, sobre um mesmo eixo - têm leveza e, ao mesmo tempo, são intensos. Em um determinado momento, unidos, eles formam o desenho de um cisne, homenagem prestada pelo coreógrafo romeno Gigi Caciuleanu à Cisne Negro Cia. de Dança, que comemora 30 anos de existência e estréia, a partir de amanhã, no Teatro Municipal, o novo espetáculo Revoada.A música que carrega ainda mais emoção a essa cena é O Pássaro de Fogo, do russo Igor Stravinski, que ao lado de Fogos de Artifício, do mesmo compositor, serviram de base para gerar essa nova coreografia da companhia fundada em 1977 por Hulda Bittencourt. "Eu tinha em mente montar um espetáculo a partir de Pulcinella, também de Stravinski, para comemorar os nossos 30 anos. Mas o Gigi, nosso parceiro há mais de 20 anos, conseguiu me persuadir e não me arrependo de forma nenhuma. Ele já tinha a coreografia em mente e montou tudo em apenas 12 dias, quando esteve aqui em julho", conta Hulda.Nos três dias de apresentação no Teatro Municipal, a Orquestra Experimental de Repertório, comandada pelo maestro Jamil Maluf, vai executar ao vivo as músicas. "É uma orquestra jovem e muito dedicada. Fico muito feliz em ter novamente a oportunidade de trabalhar com o maestro", elogia a diretora. Em 1993, a orquestra e a Cisne Negro realizaram a sua primeira parceria, quando a companhia dançou O Quebra-Nozes, de Tchaikovsky, estrelado por Ana Botafogo e Marcelo Misailidis. As informações são do jornal O Estado de S. PauloCisne Negro Cia. de Dança. Teatro Municipal. Praça Ramos de Azevedo, s/n.º, centro de São Paulo. Tel. (011) 3222-8698. 6.ª e sáb., 21 h; dom., 17 h. R$ 10 a R$ 20.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.