Circo francês é atração no Sesc Itaquera

Para quem decidiu ficar na cidade no feriadão, o teatro pode ser uma boa pedida. Há bons espetáculos em cartaz, como Contos de Sedução, do Grupo Tapa, que iniciou temporada ontem no Teatro da Aliança Francesa, e Boca de Ouro, em últimas apresentações do Teatro Oficina. Primus, adaptação livre de um conto de Franz Kafka, promete ser uma das boas estréias do fim de semana, no Teatro N. Ex.T.Não exatamente o teatro, mas o circo oferece um ótimo programa para toda a família. Pela primeira vez no Brasil, a trupe francesa Convoi Exceptionnel apresenta no Sesc Itaquera o espetáculo Sans Marchandises (Nada no Balaio) a preços convidativos: R$ 1,00 (comerciários) e R$ 4,00 (visitantes). No picadeiro, a trupe apresenta um espetáculo sem palavras, cenas ou história, mas que fascinou o público do Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte (FIT), onde o grupo estreou. O que há são números de malabarismo, acrobacia, trapézio, mágica, palhaços e mímica, entre eles a performance do equilibrista Anaïck Van Glabeke, que dança na corda bamba.O Convoi é integrado por quatro músicos - percussão, contrabaixo, saxofone e piano - que executam ao vivo a trilha sonora e por cinco artistas de circo, entre eles uma brasileira: Maria Gastelois, ex-integrante do Grupo Galpão, de Minas Gerais.Dirigido por Verônica Fabrini com os atores da Boa Companhia, o espetáculo Primus ganhou três prêmios no Festival Internacional de Teatro de São José dos Campos: melhor espetáculo na avaliação do júri popular; direção revelação e prêmio especial do júri para o elenco. Baseado no conto Comunicado a uma Academia, de Kafka, a peça conta a história de uma macaco que, para garantir seu lugar ao sol, aprende a ser homem e torna-se um pop star.Neste fim de semana ainda, mais precisamente no sábado, o espetáculo Lembrar É Resistir comemora um ano de temporada. Encenada no antigo prédio do Dops, os 15 atores do elenco propiciam aos espectadores um mergulho na história recente do Brasil, conduzindo-os pelos porões da repressão durante o regime militar.Com entrada grátis e realizada para apenas 50 espectadores por sessão, o espectador deve fazer reserva com antecedência, de segunda a sexta-feira, das 14 às 18 horas, pelo telefone 222-6971. Quem estiver interessado deve apressar-se. A temporada termina em janeiro e as sessões estão lotadas até o fim de novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.