Cinqüentona, Record quer a vice-liderança

Elis Regina e Roberto Carlos como apresentadores, Gilberto Gil e Caetano Veloso em números dos festivais memoráveis, entre uma outra série de momentos históricos de um canal que foi líder no País durante a década de 60. Emissora mais antiga no ar, a Record comemora seus 50 anos em busca do segundo lugar de audiência.Como armas, a emissora planeja recuperar seu lugar no pódio apostando principalmente na linha de shows, jornalismo e na retomada das novelas. Em meados de outubro, a Record pretende retomar seus estúdios para produzir uma novela brasileira. Na noite de segunda, foi gravado o primeiro especial-tributo no teatro da emissora. O programa vai ao ar dia 8 de maio, próxima quinta, excepcionalmente no lugar do Roleta Russa de Milton Neves.Até dia 27 de setembro, dia do aniversário da Record, serão gravados cinco especiais, todos na sede da emissora, a serem exibidos no começo de cada mês. Em setembro, a emissora planeja organizar um grande show em São Paulo. "Não faremos programas temáticos. Vamos misturar presente e passado", anuncia Wagner Matroni, diretor do especial. Como âncora do programa, foi escolhida Adriane Galisteu. "Ela é bonita, inteligente e terá a curiosidade ao apresentar as várias fases da emissora", justifica o diretor.No especial gravado na segunda, a ausência mais sentida foi a da apresentadora infantil Eliana, a estrela da Record, que ficou gravando Fábrica Maluca até tarde. "Mas teremos um programa especial sobre infantis", anuncia Galisteu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.