Cinema nacional invade a telinha

Redes de TV, em especial as decaráter educativo e cultural, têm aberto generosos espaços parao cinema brasileiro. A TV Cultura de São Paulo e a TVEducativa do Rio destacam-se entre os canais de sinal aberto.Entre os canais por assinatura, o Canal Brasil assume adianteira, pois dedica 100% de sua programação a filmes (decurta, média e longa-metragem) nacionais. A produçãocinematográfica brasileira também encontra espaço na TVCultura e Arte, do MinC, na TV Senac e nas TVs Senadoe Câmara.A TV Cultura dedica quatro horários ao cinemabrasileiro. Amanhã, num deles (o Cine Cultura, às 22h30), aemissora exibe, com apresentação do ator Luciano Quirino, olonga A Intrusa, que Carlos Hugo Christensen (1920-2000)realizou a partir de narrativa de Jorge Luis Borges (do livroO Informe de Brodie). No elenco, Maria Zilda Bethlen, noauge de sua beleza e juventude, José de Abreu e Arlindo Barreto.Os três vivem raro e complexo triângulo amoroso no pampa gaúcho,em finais do século 19. Na próxima sexta, a atração seráBatalha de Guararapes, o filme de Paulo Thiago que cai comoluva no que a ensaísta Ivana Bentes chama de "museu dahistória".Outra tradicional atração cinematográfica do TVCultura é o Cine Brasil, matinê dominical (15h30),apresentada pelo experiente Rubens Ewald Filho, que introduz,com simplicidade e alegria, o espectador na história do diretore do filme de cada domingo. Geralmente, são chanchadas oucomédias paulistanas. Às vezes, clássicos da Vera Cruz. Aatração deste domingo é Titio não É Sopa, de Eurides Ramos.No elenco, Procópio Ferreira e a musa da chanchada, ElianeMacedo. Nos números musicais, o clássico carnavalesco Mamãe EuQuero soma-se ao hit de então, Baiano Burro Nasce Morto.Na área do cinema documentário, a TV Culturaapresenta, todos os sábados, às 21 horas, o Doc. Brasil. Nosábado, a atração é dedicada a Elis Regina (1945-1982). Nosábado, 25, será mostrado o documentário Som Pop - A NovaCena. Eder Mazini, que atua na emissora cultural paulistana,lembra que "desde sua estréia, em agosto de 2000, Doc.Brasil já exibiu 136 programas, a maioria, estréias". Entreeles, vale destacar Glauber Rocha e Marighella, ambos deSílvio Tendler; Nhô Caboclo, de Hermano Penna; GráficaUtópica, de Aurélio Michiles; Anselmo Duarte, de AnselmoDuarte Jr; Guerra dos Paulistas, de Laís Bodansky e LuizBolognesi; Rogério Duprat, de Pedro Vieira; e Civilizaçãodo Cacau, de Rogério Correia.Para completar a programação dedicada ao cinemabrasileiro, a TV Cultura exibe curtas no Zoom. Comenorme simpatia e carisma, o apresentador black Edson Montenegro(pai de Buscapé e Cabeleira, em Cidade de Deus) somaexibição de curtas, vídeos e animações à cobertura de eventosaudiovisuais (são famosas as Crônicas de Cineastasrealizadas nos festivais de cinema).A TV Educativa, do Rio, dedica dois horários àexibição de filmes brasileiros: 23 horas nos sábados (Cadernosde Cinema) e 24 horas, nos domingos (Curta Brasil). Umadiferença se dá entre a programação da TV Cultura paulista ea da TVE carioca. Esta faz os filmes se acompanharem dedebates. Tanto os longas quanto os curtas são discutidos comespecialistas. Vera Barroso apresenta e modera o debate sobre oslongas. Os curtas cabem a Ivana Bentes, professora da UFRJ eautora da polêmica e fertilizadora tese Da Cosmética àEstética da Fome - Sertão e Favela no Cinema Brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.