Cinema nacional em dose dupla

Uma Criança Chamada

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2010 | 00h00

Perigo

14H15 NO SBT

(A Kid Called Danger). EUA, 1999. Direção de Eric Hendershot, com Clayton Taylor, Randi-Lynn Strong, Noah Forrest, Coco Nebeker.

Garoto quer ser policial como seu pai. Após ajudar na prisão de um assaltante e, mesmo tendo ordens expressas para não se envolver nos assuntos da polícia, ele se vê diante de um grande caso: um criminoso fugitivo, dado como morto, está mais vivo do que nunca e à sua frente. Ele promete não perder a grande chance de provar para o pai sua vocação para detetive. Aventura juvenil, com exemplos nada dignificantes para a garotada. Reprise, colorido, 93 min.

Inspetor Bugiganga 2

15H45 NA GLOBO

(Inspector Gadget 2). EUA, 2003. Direção de Alex Zamm, com French Stewart, Elaine Hendrix, Tony Martin, Caitlin Wachs, Sigrid Thornton, Mark Mitchell.

O personagem Inspetor Bugiganga foi interpretado por Matthew Broderick em 1999, em um filme adaptado da série animada de TV nos anos 80. Só que não fez sucesso de público e crítica. A solução foi criar um filme lançado direto em DVD, que a Globo exibe hoje na Sessão da Tarde. Agora com French Stewart no papel, ele é obrigado a enfrentar um criminoso que planeja uma fuga fantástica da prisão e um novo crime. Enquanto isso, o prefeito da cidade revela um novo projeto: um robô de alta tecnologia. Os efeitos especiais, ao menos, garantem a atenção. Reprise, colorido, 88 min.

O Exorcista

22H15 NO SBT

(The Exorcist). EUA, 1973. Direção de Willian Friedkin, com Ellen Burstyn, Linda Blair, Max von Sydow.

Em Washington, uma atriz começa a perceber um comportamento estranho e assustador em sua filha de 12 anos. Desesperada, ela procura uma infinidade de médicos e, depois de uma bateria de exames, é informada que a filha pode estar possuída por um demônio. A solução é apelar para o exorcismo. Grande sucesso na época de lançamento, ainda hoje mantém um clima de terror, graças à impressionante caracterização da menina tomada pelo demônio. Prepara-se para muitos arrepios. Reprise, colorido, 122 min.

Quase Nada

23 H NA TV BRASIL

Brasil, 2000. Direção de Sérgio Rezende, com Augusto Pompeo, Genézio de Barros, Denise Weinberg, Caio Junqueira, Camilo Bevilacqua.

Depois de duas superproduções, Guerra de Canudos e Mauá, o Imperador e o Rei, Sérgio Rezende experimentou e fez um filme minimalista, de baixo orçamento, sobre personagens comuns, desimportantes, que se desumanizam para entrar na modernidade. Três histórias compõem Quase Nada. Em Foice, um capinador torna-se chefe de seu grupo e desperta a inveja de seu melhor amigo e compadre. Em Veneno, um vaqueiro não consegue dormir, esperando a vingança certa de um desafeto do passado. Já em Machado, um calado e rude criador de rosas decide acabar com a alegria de viver de sua mulher. Quase Nada foi exibido em diversos festivais do exterior, como Montreal e Paris. E, no ano do seu lançamento, recebeu o prêmio do júri popular no Festival de Cinema de Gramado. Sua força está especialmente no grupo de atores, especialmente Genézio de Barros e Denise Weinberg, excelentes em ressaltar o humanismo de pessoas rudes. Um ótimo programa. Reprise, colorido, 90 min.

Por Trás do Pano

23H30 NA CULTURA

Brasil, 1999. Direção de Luiz Villaça, com Denise Fraga, Luís Melo, Pedro Cardoso, Marisa Orth, Ester Góes.

Jovem atriz em ascensão possui muito talento e insegurança. Ela é casada com um artista plástico que brinca o tempo todo com os medos e o ciúme de sua esposa. Certo dia, ela recebe um convite que será o maior desafio de sua carreira: encenar uma peça teatral com um consagrado e talentoso ator que possui gênio difícil e está em crise amorosa e profissional. Ele é casado com uma arquiteta bonita e ciumenta, cuja vida conjugal se deteriora ainda mais por causa da convivência do ator com a artista plástica. Divertida comédia que revela os bastidores do teatro e que marcou a estreia no cinema do cineasta Luiz Villaça. Reprise, colorido, 90 min.

Intercine

1H55 NA GLOBO

A emissora exibe o preferido do público entre Clube da Luta, de David Fincher, com Brad Pitt, Edward Norton, Helena Bonham-Carter, Meat Loaf, sobre o funcionário de uma empresa de seguros que conhece um fabricante de sabonetes. Os dois tornam-se amigos e criam um clube de luta para extravasar suas frustrações. O clube cresce e vira um grupo terrorista por culpa do fabricante de sabonetes, que se mostra cada vez mais violento e radical. Ao tentar detê-lo, o rapaz descobre algo surpreendente a respeito do amigo e de si próprio; e O Pacificador, de Mimi Leder, com George Clooney, Nicole Kidman, sobre um agente especial das Forças Armadas Americana e uma bela cientista que se unem para investigar o roubo de nove armas nucleares de um trem na Rússia. O golpe foi arquitetado por um terrorista que pretende explodir a cidade de Nova York.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.