Cinema italiano inspira calendário da Pirelli

A brilhante luz do Sol venceu a do holofote: depois de, no ano passado, valorizar fotos detalhadamente produzidas em estúdio, o calendário mundial da Pirelli para 2003 estampa imagens de modelos valorizadas pela beleza da região de Salerno, no sul da Itália, onde ocorreu a produção. Se o alemão Peter Lindbergh não evitou o artificialismo das fotos (apesar do extremado senso profissional) no calendário deste ano, o americano Bruce Weber conseguiu, ao se inspirar no cinema italiano, um resultado bem dosado entre sensualidade e naturalidade para o do próximo.O trabalho foi apresentado na semana passada, em uma grande festa realizada no Museu de História Natural de Londres, para convidados de diversas regiões do planeta. Weber, com seu indefectível lenço na cabeça, orgulhava-se de sua produção que, de uma só tacada, quebrou uma série de padrões.A primeira foi a volta do sensualismo do nu ? se no ano passado Lindbergh dizia que a exibição de seios já não era mais sexy, Weber, ao contrário, fiel ao cinema que homenageia, valorizou as curvas mais sensuais das modelos que para ele posaram durante seis dias na costa do Cilento, sul de Amalfi. O segredo, segundo ele, foi a naturalidade. ?Não planejávamos que em determinados momentos elas se despiriam?, contou. ?O ato acontecia normalmente, como se não houvesse o registro fotográfico.?Bruce Weber também aumentou o número de modelos e, para surpresa dos mais tradicionalistas, convidou alguns homens para posar. ?Era uma conseqüência natural uma vez que decidimos que o tema seria o amor e a natureza apresentados no sul da Itália?, comentou o fotógrafo, que também se inspirou em fatos de sua infância para criar a situação das fotos masculinas. ?Quando pequeno, assisti a diversos filmes italianos e aprendi muito com diretores como Visconti, Fellini, De Sica e Rossellini.?Do primeiro, destacou um filme em especial, Rocco e Seus Irmãos. ?Havia muitas cenas de boxe; assim, resolvi convidar o ator francês Stephane Ferrara e o campeão meio-pesado americano Richie La Montagne, que simulam cenas de lutas.? Ainda influenciado pelo cinema, Weber convocou os atores Alessandro Gassman (filho de Vittorio) e Enrico Lo Verso, que participou de importantes filmes de Gianni Amelio, como O Ladrão de Crianças e América ? O Sonho de Chegar. Todos contracenam em fotos sensuais com as modelos.Entre os nomes cintilantes, destaque para a brasileira Isabeli Fontana, apresentada como ?The Brazilian Bombshell?. É seu belo rosto que estampa uma das capas do calendário, uma decisão de Bruce Weber. ?Conheço há muito tempo as modelos brasileiras (cheguei a fotografar Luisa Brunet no início de carreira) e sei que elas se destacam não apenas pela sensualidade natural, mas principalmente pela beleza das formas?, contou o fotógrafo, que esteve recentemente no Rio de Janeiro. ?Gosto de visitar o País não apenas em época de carnaval.?A possibilidade, aliás, de mais nomes nacionais figurarem nos próximos calendários da Pirelli foi novamente lembrada por Francesco Gori, superintendente mundial da empresa. ?Há muito tempo que se sabe que as brasileiras são sexy e jamais apresentam um ar de androginia que marca muitas modelos?, comentou ele, que não descarta também ser a cultura brasileira um dos próximos temas.As novidades trazidas por Weber surpreenderam os convidados presentes ao lançamento em Londres, reação idêntica à sofrida por alguns modelos. ?Sempre quis ser convidada para posar para o calendário da Pirelli e, quando Bruce me convidou, aceitei rapidamente, pois considero uma oportunidade única passar tantos dias em um cenário natural trabalhando em função de um tema?, afirmou a alemã Heidi Klum, uma das estrelas do mundo fashion.Entre os homens, a surpresa não foi menor. Enrico Lo Verso, por exemplo, jurava que jamais retornaria à carreira de modelo, função que exerceu brevemente no início de carreira. ?Sempre tive a certeza de que o cinema é meu meio preferido, mas, quando fui convidado por Bruce para participar da sessão de fotos, fiquei tentado e aceitei, pois sei que ele também tem uma carreira cinematográfica?, conta. ?Assim, as situações aconteceram normalmente, pois não precisei posar: apenas me movimentava como faço no cinema enquanto Bruce tirava as fotos.?Algumas modelos, porém, não escondem que se sentiram incomodadas ao fotografar ao lado de homens. A britânica Sophie Dahl, neta da atriz Patricia Neal (Oscar de melhor atriz por O Indomado, em 1963), confessou que mesmo sua experiência teatral (recentemente interpretou Julieta) não foi capaz de esconder um certo mal-estar quando posou ao lado dos rapazes. ?Fiquei realmente intimidada assim como uma colegial, pois sempre me acostumei com o calendário só apresentar fotos de mulheres?, comentou. ?Consegui a tranqüilidade graças ao bom humor que Bruce consegue trazer para o local das fotos.?O calendário da Pirelli tornou-se um dos mais respeitados veículos de divulgação da marca da empresa, existindo desde 1964, quando Robert Freeman tirou os primeiros retratos, em Mallorca. Desde então, nomes fulgurantes da fotografia mundial, como Annie Leibovitz e Mario Testino, foram convidados a realizar o trabalho. ?O calendário tornou-se uma referência na carreira de qualquer fotógrafo?, conta Bruce Weber, que já realizara as fotos para o de 1998, tiradas em Miami.Para seu retorno, ele imaginou uma série de modificações ? além das já mencionadas, Weber incluiu fotos em preto-e-branco ao lado das coloridas. Assim, a primeira série de imagens com mulheres é seguida, no verso das mesmas páginas, com elas posando ao lados dos homens. No calendário, a cada três meses surge uma página entremeada por uma colagem de fotos do dia-a-dia da produção, incluindo pessoas da região sul da Itália, que serviu como cenário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.