Cineasta dos pobres celebra o dos ricos

Embora seu mestre seja António Reis (leia entrevista), Pedro Costa tem grande respeito por Manoel de Oliveira. Fascinado pelo novo longa do cineasta centenário - O Estranho Caso de Angélica -, ele lhe telefonou para cumprimentá-lo. Oliveira brincou - "Ó Pedro, vais me ter como rival. Tu, que és o cineasta dos pobres, prepara-te por que vou deixar de ser o dos ricos. Meu próximo filme vai tratar dos despossuídos." Costa destaca a generosidade de Oliveira. "Ele está sempre se manifestando em defesa dos novos talentos, que necessitam de apoio."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.