Cineasta alemã tumultua Feira do Livro de Frankfurt

Aos 98 anos, Leni Riefesntahl, autora do polêmico documentário O Triunfo da Vontade, concedeu hoje uma turbulenta entrevista coletiva ao lançar seu livro de fotos Leni Riefenstahl - Cinco VidasA polêmica cineasta e fotógrafa alemã Leni Riefesntahl concedeu hoje uma turbulenta entrevista coletiva ao lançar seu livro de fotos Leni Riefenstahl - Cinco Vidas, em meio a cerca de 400 jornalistas que a receberam com um misto de simpatia e ceticismo. Leni é muito criticada por suas relações com o regime nacional-socialista de Adolf Hitler, especialmente pelo documentário O Triunfo da Vontade, sobre o Congresso de Nuremberg, O filme, impressionante a nível cinematpgráfico, foi uma importante peça de propaganda do partido. A editora Taschen, que publica o livro de fotos mescla fotogramas do famoso documentário com fotos recentes e coloridas do mundo marinho, o que provocou críticas entre os presentes.Leni, aos 98 anos, defendeu-se das acusações dizendo que só trabalhou durante sete meses com os nazistas e maldisse o dia em que conheceu Hitler. A diretora se considera vítima de uma campanha de difamação, que começou após 1945. "90% do que dizem sobre mim é mentira, disse. Fiz o filme em 1935, muito antes da 2.ª Guerra e recebi por esse documentário todos os prêmios imagináveis. Nenhum jornal dizia que era um filme nazista. Depois, tudo mudou. Isso aconteceu porque perdemos a guerra e porque muitas coisas horríveis foram feitas em nome do povo alemão e me escolheram como bode expiatório porque eu havia feito o melhor filme da época."No livro de grandes proporções que lança agora, foram reproduzidas fotos de toda sua vida, como bailarina, atriz, esquiando, rodeada de membros da tribo Nuba, na África, que retratou por dezenas de anos, como fotógrafa, diretora de cinema, e suas fotos do fundo do mar, que começou a fazer aos 71 anos. Para ela, essas polêmicas não têm mais tanta importância, porque não lhe resta muito tempo de vida. Conta que que tem passado por muitas doenças e cirurgias: "meu corpo tem mais ferros do que ossos"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.