Cícero Sandroni é favorito à vaga na ABL

A Academia Brasileira de Letras escolhe hoje um novo imortal para a cadeira número 6, que foi do jurista Raymundo Faoro e, antes dele, do também jornalista Barbosa Lima. A eleição ocorre à tarde e tem como favorito o jornalista Cícero Sandroni. Sua eleição marcaria uma convivência de mais de 50 anos. Sandroni é genro de Austregésilo de Athayde, que foi presidente da ABL durante décadas e consolidou o patrimônio da instituição. Nessa condição, freqüenta suas sessões há mais de 50 anos, embora não atribua suas grandes possibilidades a esse parentesco."Acho que tinha 18 anos quando fui lá pela primeira vez. Mas era crítico ferrenho da Casa, não admitia a idéia de me candidatar e até fazia pouco de quem a pretendia", conta ele que, aos 68 anos, mudou radicalmente de idéia. "A gente amadurece, conhece melhor as pessoas, vê o mundo de uma maneira mais ampla e hoje é importante para mim estar entre os acadêmicos." Sandroni concorre à vaga com Felisbelo da Silva, Marylena Salazar, Marco Aurélio Pereira e Jorge Tanuri.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.