Cibele Forjaz encena romance 'O Idiota', de Dostoiévski

É a ária das "Variações Goldberg", de J. S. Bach, que embala o público no início de uma viagem a uma São Petersburgo de outros tempos. Uma certa atmosfera de ritual paira sobre o galpão do Sesc Pompeia, em São Paulo, durante o ensaio acompanhado pela reportagem do Estado, quando os atores se despem de suas roupas para vestir os figurinos dos personagens que passam a encarnar. Está começando "O Idiota - Uma Novela Teatral", ambiciosa aventura que estreia hoje, sob a batuta de Cibele Forjaz.

AE, Agência Estado

30 de março de 2010 | 10h33

Para transpor o extenso romance de Fiódor Dostoiévski, de 1869, ao palco - em um trabalho que levou dois anos, envolvendo diferentes projetos, programas de incentivo e oficinas -, os 50 capítulos originais foram condensados em 12 e divididos em três partes, apresentadas em dias alternados (parte I às terças e sextas, II às quartas e sábados e III às quintas e domingos).

As escolhas da adaptação, assinada por Aury Porto (que vive o príncipe Míchkin) em parceria com Luah Guimarãez e Vadim Nikitin, oferecem uma chave de compreensão para a obra. A história fala sobre a viagem de Míchkin, um príncipe sem dinheiro que regressa à Rússia para procurar uma parente distante após uma temporada na Suíça para tratar de sua epilepsia. No trem que o leva a São Petersburgo, seu destino se cruza com o do impetuoso Ragôjan, um homem bruto recém-enriquecido, apaixonado pela sedutora Nastássia Filípovna. A ideia de ''novela'' recupera um ar de folhetim do romance, originalmente publicado em capítulos.

Um elenco jovem e vigoroso, formado por integrantes de diferentes grupos da cena teatral paulistana (Mundana Companhia, Teatro Oficina, Teatro da Vertigem, Cia. Livre e Cia. da Mentira), dá vida às paisagens literárias de Dostoiévski. A aposta em ''atores-criadores'' é uma constante no trabalho de Cibele desde Arena Conta Danton. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Idiota. Sesc Pompeia. Galpão (80 lug.). Rua Clélia, 93. Tel. (011) 3871-7700. Parte 1, 3a e 6a, 20h; parte 2, 4a às 20h e sáb., 19h; parte 3, 5a às 20h e dom., 19h. R$ 16.

Tudo o que sabemos sobre:
teatroO IdiotaFiódor Dostoiévski

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.