Cia. Quasar estreia amanhã nova coreografia em SP

Para criar a 22ª coreografia da Quasar Cia. de Dança, o diretor artístico e coreógrafo Henrique Rodovalho se inspirou nas relações humanas. Sem focar em relacionamentos amorosos, amizades ou laços familiares, a proposta do espetáculo "Tão Próximo", que tem estreia nacional amanhã, no Teatro Alfa, é falar sobre a linha tênue entre convivência social e intimidade - incluindo aí a aproximação com conhecidos e desconhecidos.

AE, Agência Estado

05 de novembro de 2010 | 11h02

Com o objetivo de elaborar uma coreografia diferente das que já foram apresentadas pela companhia, Rodovalho conta que partiu de um ponto diferente na hora de criar essa obra. "Coreografo muito pensando no indivíduo. Para essa peça, optei por abrir mão desse lado individual", revela ele, que assina todas as coreografias já encenadas pela Quasar, em parceria com Vera Bicalho.

Ao contrário do que é normalmente feito pelo grupo, em "Tão Próximo", não há solos dos dançarinos. "Em cena, estão sempre, pelo menos, dois bailarinos. Temos duetos, quartetos, quintetos. Nossa ideia é mostrar a interação entre os corpos, o que eu faço ou não pelo próximo", diz. Outra mudança se dá na trilha sonora, composta exclusivamente por músicas instrumentais, a maioria do alemão Hendrik Lorenzen. "Pela primeira vez, só temos ritmos, mas, ainda assim, mantivemos uma certa brasilidade no ar".

No palco, nove bailarinos - cinco mulheres e quatro homens - dançam sobre uma grossa camada de pelúcia branca colocada no chão. Além de passar a ideia de conforto e fazer uma referência aos ursinhos peludos da infância, o material dificulta a movimentação. "Cria-se uma discussão em torno do que se trata essa pelúcia. Podem ser os pelos de alguém. Evoca uma certa intimidade", aponta ele.

Deixando de lado as diferenças, marcas da companhia, como a passagem por diferentes gêneros, estão presentes no espetáculo. Além disso, o humor e o drama aparecem lado a lado. Henrique Rodovalho destaca a característica experimental dessa obra. Nela, não se faz uso de nenhum meio multimídia: apenas a luz, para criar ambientes e imagens variadas. "Eu sempre tento ir além nos espetáculos, amadurecendo o nosso trabalho, mas sem deixar que ele perca a cara da companhia", conclui o coreógrafo. As informações são do Jornal da Tarde.

Tão Próximo - Teatro Alfa (Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722). Tel. (011) 5693-4000. Amanhã, às 21h; domingo, às 18h. Ingressos: R$ 40 e R$ 60. 12 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
dançaQuasarcoreografia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.