Cia Nova Dança 2 estréia "Artérias"

Há um ano as meninas da Cia. NovaDança 2 reuniram-se com o firme propósito de pesquisar a culturapopular brasileira. Com o desenrolar das pesquisas, o trabalhomudou de rumo, a discussão voltou-se para a construção daidentidade pessoal e cultural. Daí nasceu Artérias - Quando sePerde o Norte, que estréia nesta quinta-feira no Sesc Anchieta. "Observamos que seria muito difícil trabalhar com algoque não está presente nas nossas vidas, que não faz parte donosso universo", explica a diretora, Adriana Grechi. Para nãocair na caricatura, o grupo utilizou os elementos do folclore,aspectos da cultura afro-brasileiros e indígenas como referênciapara criar os movimentos. Cinco criadores-intérpretes, Letícia Sekito, MaraGuerrero, Sheila Arêas e Thiago Granato desenvolvem movimentos epulsações a partir de estímulos sugeridos por Adriana.Espalhados pelo palco, objetos compõem e interagem durante acoreografia. "A peça lida com a fisicalidade dos corpos dosbailarinos e também com a materialidade das peças", avalia adiretora. A Cia. Nova Dança 2 possui como característica apesquisa da dramaturgia física. Os artistas desenvolvem gestos emovimentos, pequisam as diversas maneiras de os mesmos secomunicarem na coreografia, sem o toque entre bailarinos, e asalterações que provocam em cada corpo. "Trouxemos à tona asnossas experiências, o que cada intérprete possui - em muitosmomentos uma visão urbana sobre aspectos regionais." Como em uma obra aberta, ao assistir Artérias oespectador é convidado a tirar as próprias conclusões, o mesmovale para os criadores-intérpretes. Os artistas levam ao palcomuitos aspectos da vida cotidiana das grandes cidades como aindividualidade e a solidão. "Cada um possui experiênciaspessoais distintas que são trabalhadas dentro da criação, noentanto, focamos como ponto em comum a questão da construção daidentidade do corpo", observa a diretora. Tanto na opinião dos bailarinos como para a diretora,houve um amadurecimento do grupo. "O tipo de movimentação mudou estamos em uma nova fase de criação", comenta Adriana. Deacordo com a diretora, um aspecto semelhante ao trabalhoanterior, "Toda Coisa se Desfaz", foi a iluminação assinadapor Décio Filho. Os intérpretes permanecem no palco praticamentetodo o tempo, o que varia são os quadros de luz. Para realizarArtérias, a companhia contou com o apoio do prêmio Em CenaBrasil, da Funarte. Festival - A Cia. Nova Dança 2 foi convidada pararepresentar o Brasil, em maio, no Recontres ChorégraphiquesInternationales de Seine Saint Denis - Bagnolet. Esse festivallançou coreógrafos no cenário internacional e recebeu nomesilustres como o Ballet Prejocaj e Maguy Marin. O evento,considerado um dos mais importantes para a dança contemporânea,propicia a troca de informações e experiências entre companhiasde todo o mundo.Serviço - Cia. 2 Nova de Dança. De quinta a sábado, às 21 horas;domingo, às 20 horas. De R$ 7,50 a R$ 15,00. Teatro SescAnchieta. Rua Dr. Vila Nova, 245, tel., 3234-3000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.