Christie's quer promover Stubbs à elite dos mestres antigos

LONDRES (Reuters Life!) - A Christie's vai colocar à venda em dia 5 de julho uma pintura de um cavalo feita por George Stubbs e espera angariar mais de 20 milhões de libras (33 milhões de dólares), o que pode promover o artista à elite dos leilões dos mestres antigos.

REUTERS

06 Abril 2011 | 10h38

"Gimcrack on Newmarket Heath, with a Trainer, a Stable-Lad, and a Jockey" foi pintado em 1765 por Stubbs, renomado por seus retratos de cavalos anatomicamente precisos, e é descrito pela casa de leilões como "uma verdadeira obra prima".

O quadro mostra Gimcrack, um dos mais admirados cavalos de corrida do século 18, que venceu 28 de suas 36 corridas e só ficou fora do páreo uma vez.

A pintura exibe Gimcrack duas vezes -- ao fundo vencendo um "teste" e em primeiro plano com seu treinador e jóquei, um jovem funcionário do estábulo que alisava o animal.

Caso o quadro ultrapasse as expectativas pré-venda, Stubb ficaria entre os pintores mais valorizados entre os mestres antigos na história dos leilões, segundo a Christie's.

Embora as taxas de câmbio flutuem, o quadro mais caro dos mestres antigos em um leilão continua sendo "O Massacre dos Inocentes", de Peter Paul Rubens, que amealhou 49,5 milhões de libras na Sotheby's em 2002.

Este é seguido de dois trabalhos de J.M.W. Turner, uma pintura de Pontormo e, em quinto lugar, o "Retrato de um Homem com as Mãos nos Quadris" de Rembrandt, que foi vendido por 20,2 milhões de libras na Christie's em 2009. A lista não inclui desenhos.

"Pintado um ano antes de James Christie supervisionar o primeiro leilão de nossa empresa, a venda desta obra prima será um marco na história da Christie's", disse Richard Knight, co-curador internacional de arte dos antigos mestres e do século 19 da Christie's.

"Muito se diz que como resultado da natureza global do mercado de arte do século 21, Stubbs, um artista muito britânico, esteja prestes a se juntar a um pequeno e seleto grupo que representa os mestres antigos mais valiosos já vendidos, colocando-o ao lado de Raphael, Rubens, Rembrandt e Turner."

(Reportagem de Mike Collett-White)

Mais conteúdo sobre:
ARTE STUBBS CHRISTIES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.