Christie's bate novo recorde e supera Sotheby's

Casa leiloou obras contemporâneas e do pós-guerra por um total de R$ 162 milhões

EFE,

15 Outubro 2007 | 12h55

A Christie's leiloou no domingo, 14, obras de arte contemporâneas e do pós-guerra por um total de 39,81 milhões de libras (R$ 162 milhões) e quebrou o recorde de sua concorrente, a Sothebys's, que era de 34,865 milhões de libras (R$ 140 milhões).   O valor é aproximadamente o dobro do obtido no leilão realizado pela casa no segundo semestre do ano passado, quando as vendas totalizaram 19 milhões de libras (R$ 78 milhões).   Na sexta-feira, 12, sua maior concorrente, a Sothebys's, anunciou seu próprio recorde, de 34,865 milhões de libras, comparado aos 9,9 milhões (R$ 40 milhões) obtidos na venda pública de obras realizada no segundo semestre do ano anterior.   A grande estrela da Christie's no domingo, 14, foi o quadro de Francis Bacon intitulado Study from the Human Body: Man Turning on the Light (Estudo do corpo humano: Homem acendendo a luz).   O quadro foi arrematado por 8,084 milhões de libras (R$ 33 milhões), o quarto valor mais alto pago em leilão por uma obra do artista.   A obra tinha sido doada por Bacon ao Royal College of Art como forma de pagamento pelo aluguel de um estúdio em 1969, e o dinheiro arrecadado será empregado na construção de uma nova sede da instituição de ensino em Battersea, Londres.   Um leilão especial de um casal de colecionadores particulares, intitulado Double Vision (Visão Dupla), que aliava arte a desenho contemporâneo, arrecadou o equivalente a US$ 15,7 milhões (R$ 31,4 milhões).   Pela obra Small Vase of Flowers (Pequeno Vaso de Flores), da série Made in Heaven (Produzido no Céu), do artista americano Jeff Koons, foram pagos US$ 3,2 milhões (R$ 6,4 milhões).   Untitled (Sem Título), arte produzida em 1985 em alumínio pelo minimalista americano Donald Judd, foi vendida por US$ 2,7 milhões (R$ 5,4 milhões).   Wayward Nurse, do também americano Richard Prince, mudou de mãos por US$ 2 milhões (R$ 4 milhões), mais que o dobro do valor calculado inicialmente.   A seção de arte chinesa - formada por dez quadros - foi arrematada por um total de US$ 10,6 milhões (R$ 21,2 milhões).   Desta série, o maior valor foi obtido por Mask Series 1999, nº5, de Zeng Fanzhi, pelo qual foram pagos US$ 1,6 milhão (R$ 3,2 milhões).   No total, foram batidos dez recordes de obras de artistas vendidas em leilão: Shiro Kuramta, Scott Burton, Marc Newson, Ron Arad, Jonathan Meese, Robert Longo, Olafur Eliasson, Anselm Reyle, Yin Zhaoyang e Carten Höller.

Mais conteúdo sobre:
Christie's Sotheby's recorde

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.