Christiane e seu diálogo de linguagens

ABC do Amor

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2012 | 03h43

15H35 NA GLOBO

(Little Manhattan). EUA, 2005. Direção de Mark Levin, com Josh Hutcherson, Charlie Ray, Bradley Whitford, Cynthia Nixon, Talia Balsam.

A descoberta do amor por um casal de crianças, na agitada Nova York contemporânea. O diálogo talvez seja um tanto precoce para expressar os sentimentos de um garoto e uma menina de 10 anos, que se conhecem desde o jardim de infância e que sentem o click durante as aulas de caratê. Mas o filme é uma graça, e a dupla mirim, encantadora. Reprise, colorido, 84 min.

O Casamento

22 H NA CULTURA

(Il Regista di Matrimoni). França, Itália, 2006. Direção de Marco Bellocchio, com Sergio Castellitto, Donatella Finocchiaro, Sami Frey, Gianni Cavina, Maurizio Donadoni.

A Mostra anuncia o novo Bellocchio, A Bela Adormecida, como uma de suas grandes atrações deste ano. À espera de outubro, o público pode rever esse outro Bellocchio. Sergio Castellitto faz diretor que tem de interromper a produção de um filme inspirado no clássico Os Noivos, de Alessandro Manzoni. Ao mesmo tempo, ele é contratado para documentar uma festa de casamento - e se envolve com a noiva. Da geração italiana dos anos 1960, Bellocchio não é só um sobrevivente. Ele tem ficado melhor com o tempo. Reprise, colorido, 97 min., com legendas. Na sexta, a emissora deve apresentar o mesmo filme dublado.

Tudo por Um Segredo

23 H NA REDE BRASIL

(Welcome to Collinwood). EUA/Alemanha, 2002. Direção de Anthony Russo e Joe Russo, com Sam Rockwell, Luis Guzmán.

Ladrão de carros vai para a cadeia, onde conhece sujeito condenado à prisão perpétua e ele lhe acena com plano para um grande roubo. Bons atores, mas os diretores Russo (irmãos?) são uma incógnita. Reprise, colorido, 86 min.

Marcação Cerrada

4H05 NA REDE BRASIL

(Varsity Blues). EUA, 1998. Direção Brian Robbins, com James Van Der Beck, Jon Voight, Paul Walker, Ron Lester, Amy Smart.

James Van Der Breck vive uma vida tranquila no banco de reservas do time da escola. Isso até o ídolo da torcida se machucar e ele ser promovido a titular. Aí começam seus problemas - com o treinador, a namorada e, principalmente, a fama. Paul Walker ainda estava em princípio de carreira, Jon Voight já estava na curva descendente da dele - e Leonard Maltin não exagera, em seu guia, ao dizer que ele força a barra, como se estivesse representando Eugene O'Neill e não um draminha de esportes juvenil. Reprise, colorido, 104 min.

TV Paga

O Planeta dos Macacos

17H55 NO TELECINE CULT

(Planet of the Apes). EUA, 1968. Direção de Franklin J. Schaffner, com Charlton Heston, Roddy McDowall, Kim Hunter, Maurice Evans, James Whitmore, Linda Harrison.

Contemporânea do clássico 2001, Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick, a ficção científica que Schaffner adaptou do livro de Pierre Boulle virou um dos filmes mais influentes de seu tempo. Aliás, os dois, e Kubrick num registro mais filosófico, abraçaram questões que estavam no ar nos contestadores anos 1960. Charlton Heston faz astronauta que vai parar num planeta dominado por macacos. Só no fim ele descobre que planeta é esse. Grande diversão, teve várias sequências e ainda originou o remake de Tim Burton, com Mark Wahlberg, em 2001. Oscar de maquiagem para John Chambers, que criou as impecáveis máscaras que escondem os atores. Vale lembrar que o sucesso do filme inspirou O Planeta dos Homens, humorístico da Globo que fez sensação na época. Reprise, colorido, 112 min.

A Falta Que nos Move

19H NO CANAL BRASIL

Brasil, 2011. Direção de Christiane Jatahy, com Christina Amadeo, Kiko Mascarenhas, Daniela Fortes, Pedro Brício, Marina Vianna.

O longa que Christiane Jatahy adaptou da peça A Falta Que nos Move ou Todas as Histórias São Ficção, que escreveu e dirigiu em 2005, é fundamental no diálogo entre cinema e teatro que vem alimentando sua obra. Amigos se reúnem para uma celebração natalina. Ficam presos na casa, aonde chega um estranho. A interação/implosão de mídias e estéticas que Christiane propõe não é para todos os gostos, mas faz dela uma das personalidades mais interessantes da cena brasileira atual. Veja também Júlia, sua nova peça, nos teatros da cidade. Reprise, colorido, 100 min.

Psicose

20 H NO TELECINE CULT

(Psycho). EUA, 1998. Direção de Gus Van Sant, com Vince Vaughn, Anne Heche, Julianne Moore, Viggo Mortensen, William H. Macy, Robert Forster.

O próprio Van Sant, afinal, um autor de prestígio - Elefante, que venceu Cannes, e Paranoid Park -, talvez seja o único que defende o seu remake quadro a quadro da obra cultuada de Alfred Hitchcock. Marion Crane continua roubando do banco e buscando refúgio no motel de Norman Bates, para ser assassinada no chuveiro. Mas algo - tudo? - se perdeu e as cena clonadas perderam o impacto e o significado. Se você entrevistar o diretor, ele vai insistir que o cartaz foi decisivo na evolução de seu estilo. Reprise, colorido, 109 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.