China usa samba para promover cachaça

Para promover a bebida nacional do Brasil, a cachaça, um importador chinês fundou a primeira escola de samba na China, em Xangai, informou o jornal China Daily."Combinamos o álcool com a cultura", explicou ao jornal Winnie Hsu, porta-voz da empresa Yi Cai He, dirigida por Winston Ling, que nasceu e cresceu no Brasil.Para divulgar a popular bebida à base de cana-de-açúcar brasileira, que a China começou a importar em agosto, o empresário decidiu criar uma escola de samba como as que desfilam no famoso carnaval do Rio de Janeiro.Há duas semanas, mais de 50 pessoas de 37 países se reúnem regularmente para treinar com músicos e passistas brasileiros."Existem escolas de samba em várias cidades do mundo, mas não em Xangai, a maior cidade do gigante asiático", disse Winnie Hsu, convencida de que "o samba brasileiro tem possibilidades de funcionar na China".As exportações brasileiras para a China totalizaram US$ 5,4 bilhões em 2004, o que representou um aumento de mais de 20% em relação a 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.