China quer expandir ensino do mandarim pelo mundo

Até o fim do ano haverá no mundo um total de 200 institutos Confúcio

Agencia Estado

06 de julho de 2007 | 16h38

As autoridades chinesas prevêem que no fim do ano haverá no mundo todo um total de 200 institutos Confúcio, destinados ao ensino do idioma mandarim, informou nesta quarta, 4, o jornal chinês Diário do Povo.Segundo dados do Escritório Nacional de Promoção Internacional da Língua China, hoje existem 156 centros, em 54 países. Mas o crescimento econômico do país está atraindo um número cada vez maior de estudantes.O escritório está tramitando 250 solicitações de abertura de centros Confúcio. Neles, além da língua, os estudantes podem conhecer também a cultura chinesa.A agência está elaborando um critério internacional para a capacitação em mandarim e para seu ensino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.