"Che" ganha primeiro monumento na Argentina

Ernesto "Che" Guevara terá o primeiro monumento dedicado a sua memória na Argentina, sua terra natal, uma escultura de quatro metros de altura feita em bronze, doada por anônimos admiradores do mítico guerrilheiro. O artista plástico Andrés Zerneri já tem o esboço quase pronto em sua oficina de Buenos Aires. O material servirá de molde da escultura monumental, inspirada na foto mais famosa do guerrilheiro, tirada em Havana no dia 5 de março de 1960 pelo cubano Alberto Díaz Gutiérrez "Korda". "É a imagem mais conhecida do ´Che´, a da boina e do cabelo comprido, e sobre essa foto desenvolvi o rosto e o resto do corpo de forma representativa", disse nesta quarta-feira à EFE o artista argentino, de 32 anos. Para que a peça seja concluída, serão necessários 3 mil quilos de bronze, e até agora o artista conseguiu apenas uma décima parte do material. Mas assegurou que não importa quanto tempo irá demorar para encerrar o projeto, baseado em doações de pessoas capazes de se unir a essa "iniciativa comum". Além de doar o material, as pessoas que se aproximam da oficina de Zerneri ajudam a escolher o local que abrigará o monumento. Por enquanto, a cidade de Rosário, na qual nasceu Guevara em 14 de junho de 1928, leva vantagem. O artista, que se confessou admirador de um dos artífices da revolução cubana, disse que pesquisou por toda a Argentina e concluiu que até o momento só há no país bustos, ruas e praças que homenageiam "Che", mas nenhum monumento. "Não poderia ter feito um monumento a outra pessoa. Eu não me dedico a fazer monumentos, nem sequer esculturas, sou pintor", revelou. No entanto, Zerneri admitiu que se ´Che´ estivesse vivo não teria aprovado esse projeto, porque seu objetivo não era ser imortalizado em bronze. "A obra dele (Che) caminhava lado a lado com sua integridade e sua ética. Ele não fazia as coisas para aparecer".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.