Imagem Fábio Porchat
Colunista
Fábio Porchat
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Chato

As pessoas estão muito chatas. Quando eu digo "as pessoas", eu quero dizer, eu, você, todo mundo. E quando eu falo todo mundo, eu quero dizer todo o mundo mesmo. Os brasileiros, os americanos, os chineses, os árabes, os suecos... Todo mundo só reclama. De tudo. Nada é bom. E quando é, sempre tem alguém pra dizer que não é bem assim.

FÁBIO PORCHAT, O Estado de S.Paulo

14 Dezembro 2014 | 02h05

A última coisa que me surpreendeu, aconteceu com o Gregório Duvivier. Ele foi capa da revista Trip (junto com duas outras mulheres. Foram três capas diferentes), defendendo o aborto. O que eu imaginei? Muita gente vai cair de pau nele porque é contra o aborto, esse é um assunto polêmico e tal. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que algumas mulheres a favor do aborto também criticaram a atitude do Greg. Alegaram que ele tirou o espaço de uma mulher poder defender essa causa. Pera aí.

Chegamos a um ponto em que até quem concorda com você discorda de você? Aí, fica realmente muito difícil. Me dá a impressão de que as pessoas só estão querendo reclamar. De qualquer coisa. Como aquelas idosas de cidade do interior que não têm assunto e começam a falar mal de todo mundo pra puxar papo.

Acho que as pessoas precisam de alguém que lhes diga: olha, não precisa falar mal não, tá? Tá permitido a sua opinião ser boa.

Aqui, nessa coluna, aconteceram algumas vezes comigo coisas bem curiosas. Uma vez, escrevi falando de como eu gostei do Acre e de como as pessoas de lá são simpáticas. Recebi algumas críticas de gente reclamando da minha atitude. Meu Deus, como assim? Falar bem agora é errado? Falei aqui também que a Copa ia dar certo, fui massacrado por pessoas que queriam que desse tudo errado.

Falei que viajar pelo Brasil era o máximo, mais uma vez fui execrado por vários, me dizendo que eu era um babaca de impedir que pessoas viajassem para o exterior. Quê? O que está acontecendo? As pessoas, em prol do descer o cacete, estão, ainda por cima, distorcendo as coisas, querendo ver um jeito possível de encaixar a sua opinião negativa? Em que momento meter o pau virou sinônimo de ser legal?

Claro que todos têm o direito de falar o que bem entender, aliás, ainda bem. Mas isso não significa que você tenha que ser do contra de algum jeito em algum assunto. Pare pra pensar e repare que você também é chato. Olhe eu, por exemplo, estou reclamando desde que começou o texto. E ainda tô te chamando de chato. Não consegui escapar de mim mesmo. Deixa eu ir embora que amanhã é segunda e... Melhor não falar mais nada.

Mais conteúdo sobre:
Fábio Porchat

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.