Reuters
Reuters

Charlie Sheen pede US$ 100 mi em ação contra Warner

Além da companhia, o ator está processando o criador da série 'Two and Half Men' Chuck Lorre

Reuters,

10 de março de 2011 | 16h44

LOS ANGELES - Charlie Sheen entrou com uma ação contra a Warner Bros na qual pede US$ 100 milhões em indenização por ter sido demitido da série Two and Half Men, de acordo com representantes do advogado do ator.

A ação também cita Chuck Lorre, produtor da série, como acusado e representante do elenco e da equipe da série, de acordo com uma cópia do processo publicada no site TMZ.com.

O processo acusa Lorre e a Warner Bros de decidir "unilateralmente não pagar Sheen ou outros atores e membros da equipe nos episódios restantes da série". Sheen, o ator mais bem pago da televisão norte-americana pelo seu papel em Two and Half Men, entrou em um programa de reabilitação em casa em janeiro depois de a mídia noticiar seu estilo de vida desregrado.

No fim de fevereiro, depois de Sheen aparecer em entrevistas fazendo comentários depreciativos contra Lorre e a Warner, o estúdio e o canal de televisão CBS decidiram cancelar os episódios restantes da temporada que está no ar. As declarações de Sheen contra seus só se intensificaram desde então, e na segunda-feira passada a Warner pôs fim ao contrato com Charlie Sheen.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.