Chaplin e Allen, gênios da comédia

Ela é o Diabo

LUIZ CARLOS MERTEN , O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2012 | 03h08

16 H NA RECORD

(She-Devil). EUA, 1989. Direção de Susan Seidelman, com Meryl Streep, Roseanne Bar, Ed Begley Jr., Linda Hunt, Sylvia Miles.

Meryl Streep havia emendado uma série de dramas que estabeleceram sua reputação de grande atriz. Esta foi sua primeira comédia, uma das raras de sua carreira, e a publicidade foi toda feita em cima da trágica que faz rir. Na trama, Meryl 'rouba' o marido de Roseanne Barr e a outra faz de tudo para se vingar. Dá para rir (com as duas atrizes), mas o filme foi decepcionante, logo após a criatividade que a diretora Susan Seidelman revelou em Procura-se Susan Desesperadamente (com Madonna). Reprise, colorido, 99 min.

Por Água Abaixo

16H15 NA GLOBO

(Flushed Away). EUA, 2006. Direção de David Bowers e Sam Fell.

Rato que leva vida mansa num apartamento de luxo é 'tragado' pelo fluxo da descarga do banheiro e vaio parar no esgoto - o mundo 'real' da ratolândia. Descobre o amor (com uma ratinha linda) e enfrenta vilão, amadurecendo como indivíduo. Boa animação da DreamWorks. Reprise, colorido, 84 min.

A Volta do Todo Poderoso

18 H NA RECORD

(Evan Almighty). EUA, 2007. Direção de Tom Shadyac, com Steve Carell, Morgan Freeman, Lauren Graham, Johnny Simmons, Graham Phillips.

Steve Carell era o personagem atormentado em Jim Carrey em O Todo Poderoso e, no segundo da série, ele volta, agora como político em Washington. Ocorre que 'Deus', Morgan Freeman, aparece para pedir a Carell que conserte o mundo. Dá para rir com a dupla, mas esse "Deus É Norte-americano" perde para o Deus É Brasileiro de Cacá Diegues, que, como cinema, é melhor. Reprise, colorido, 95 min.

A Odisseia

22H30 NO SBT

(The Odyssey). EUA, 1997. Direção de Andrei Konchalovsky, com Armand Assante, Greta Scacchi, Isabella Rossellini, Vanessa Williams.

A Odisseia, tema épico de Homero, forneceu o motivo dramático para inúmeros filmes, especialmente westerns, na fase áurea do gênero. De maneira mais direta, houve um Ulisses, do italiano Mario Camerini, com Kirk Douglas, nos anos 1950. Nesta versão, Ulisses é interpretado por Armand Assante, que enfrenta mil perigos e dificuldades na volta para casa, após a Guerra de Troia. O diretor russo Konchalovsky era autor em seu país - e ao desembarcar nos EUA. Depois, virou faz-tudo. Eventualmente, fez bem, mas isso não torna sua trajetória menos decepcionante (como a de Susan Seidelman). Reprise, colorido, 176 min.

Abbas Kiarostami: A Arte de Viver

0 H NA CULTURA

(Abbas Kiarostami: The Art of Living). Irlanda, 2003. Direção de Fergus Daly e Pat Collins.

O iraniano Kiarostami virou um dos maiores autores de cinema do mundo e este filme procura dar conta da sua originalidade (e intensidade), dos primeiros filmes, que abordavam o universo infantil, às obras da maturidade, que buscam novas soluções de linguagem para temas como o casal. Reprise, colorido, 55 min.

TV Paga

O Grande Ditador

13H40 NO TELECINE CULT

(The Great Dictator). EUA, 1940. Direção e interpretação de Charles Chaplin, com Paulette Goddard.

Chaplin fez comédias que podem ser consideradas melhores (com seu personagem Carlitos), mas esta é especial. Ele faz barbeiro judeu e ditador nazista inspirado em Adolf Hitler - e conta a lenda que o próprio Führer se fazia projetar o filme às escondidas. Grandes cenas ficaram emblemáticas - o ditador que brinca com o globo terrestre, transformado em bola - mas o que realmente faz a grandeza do filme é o final. Depois de anos resistindo ao uso da palavra, o grande artista fez do discurso deste filme a síntese do seu credo humanista. Reprise, colorido, 124 min.

Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos

15H10 NO CINEMAX

(You Will Meet a Tall Dark Stranger). EUA, 2010. Direção de Woody Allen, com Anthony Hopkins, Naomi Watts, Antonio Banderas, Josh Brolin, Freida Pinto, Gemma Jones.

Uma ciranda amorosa típica de Woody Allen. Anthony Hopkins abandona a mulher para se ligar a prostituta jovem. A esposa rejeitada busca consolo no espiritismo e isso ocorre quando a filha, Naomi Watts, também tem problemas com o marido escritor, que se envolve com a vizinha. Não o melhor Woody, mas dá para se divertir, e como !, especialmente nas cenas que envolvem Gema Jones nos seus encontros videntes. Reprise, colorido, 98 min.

O Exterminador do Futuro

22 H NO TCM

(The Terminator). EUA, 1985. Direção de James Cameron, com Arnold Schwarzenegger, Linda Hamilton, Michael Biehn.

O primeiro da série e a ficção científica que, de cara, estabeleceu Cameron como investigador de novas tecnologias. Arnold Schwarzenegger tem o papel de sua vida como robô que viaja do futuro para proteger, no presente, a mãe de um garoto que se tornará líder da humanidade, na guerra entre homens e máquinas. Um filmaço, e com ação de cortar o fôlego. Reprise, colorido, 107 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.