"Chapeuzinho Vermelho" ganha versão clown

A companhia de teatro Le Plat du Jour estréia amanhã, no Teatro da Cultura Inglesa, de Pinheiros, a sua primeira peça infantil intitulada Chapeuzinho Vermelho, uma brincadeira com o clássico que recebeu uma versão mais popular em 1812 pelos irmãos Grimm. O espetáculo é encenado por apenas duas atrizes, Alexandra Golik e Carla Candiotto, que se revezam no palco para interpretar os cinco personagens do famoso conto: Chapeuzinho, a mãe, a avó, o caçador e o temido Lobo Mau. Sob a direção de Fernando Escrish, a peça tem duração de 50 minutos e ficará em cartaz até junho. Também vai integrar o 5º Cultura Inglesa Festival, que se estenderá de 16 de maio a 6 de junho.A criação e concepção da montagem é das duas atrizes. De um armário que basicamente compõe o cenário do espetáculo, duas palhaças descobrem cinco chapéus e resolvem brincar de encenar a história de Chapeuzinho Vermelho. Cada chapéu representa um dos cinco personagens do conto e, desse modo, quando as atrizes colocam o adereço, se transformam em um dos cinco personagens, definindo-os. "É um metateatro, ou seja, uma peça dentro de outra. O armário é uma caixinha de surpresas de onde saem elementos oníricos, dentre eles, os chapéus que são um código fácil para as crianças assimilarem a brincadeira", explica Alexandra Golik.O interessante da montagem é a sua linguagem cômica e dinâmica, repleta de mímicas e coreografias que incitam a participação da platéia, "para a criança acreditar que o teatro é realmente uma brincadeira", justifica Carla Candiotto. A imagem do palhaço utilizada pelas atrizes não é a mesma do palhaço de circo. A idéia é se distanciar do exagero visual e chegar à essência do clown, muito conhecido na Europa e nos Estados Unidos. "O clown é mais teatral e mais simples, sua linguagem é mais lúdica", explica Alexandra. Esta não é a primeira vez que a companhia nascida em 1991, em Paris, brinca de reinterpretar um clássico. A brincadeira começou com a peça As Filhas de Lear, baseada em Rei Lear, de Shakespeare. "Como o clássico é comprovadamente interessante e atemporal, mais visões podem ser proporcionadas", comenta Alexandra. Chapeuzinho Vermelho conta com o figurino de Kleber Montanheiro, iluminação de Rodrigo Matheus e cenário do diretor Fernando Escrish. Os adereços, tão importantes na definição dos personagens, são da ABC Em Cena.Chapeuzinho Vermelho. Sábado e domingo, às 16h. R$ 10. Teatro da Cultura Inglesa, Rua Deputado Lacerda Franco, 333, tel.: 3814-0100. Até 17/6.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.