Chamada até de ?Deus russo?, a vodka completa 500 anos

A bebida favorita dos russos completa este mês 500 anos. A vodca, que indiscutivelmente tem na Rússia o seu principal mercado consumidor, divide o país. Enquanto a maioria da população é favorável ao consumo da bebida, alguns desejam que ela deixe de ser o destilado mais famoso entre os russos. O ex-presidente Mikhail Gorbachev, que governou a Rússia entre 1985 e 1991, chegou a elevar os impostos sobre a bebida numa tentativa de repressão ao consumo. Já o seu sucessor, Boris Yeltsin, não fazia questão de esconder a sua paixão pela bebida e a consumia publicamente.O fato é que a vodca, consumida desde 1503 por monges do Kremlin que a usavam como um anti-séptico antes de começarem a bebê-la, é hoje parte importante da vida dos russos. Em quase todos os eventos sociais do país ? que vão desde aniversários a funerais ? a bebida está presente. Por tradição, a vodca é consumida na Rússia em apenas um trago, sem "golinhos" em separado. Depois de "degustar" o destilado, os russos não dispensam um tira-gosto salgado.Estudos mostram que na Rússia se bebe destilados fortes mais do que em qualquer outro país do mundo. A paixão pela bebida é tão grande que foi inaugurado, este ano, num prédio antigo de São Pestersburgoum museu dedicado à vodca. O local tem dois grandes salões repletos de garrafas, copos e cartazes publicitários sobre a bebida, que dividem espaço com quadros contando sua história. O escritor russo Viktor Erofeyev resumiu o que pensam seus compatriotas sobre o destilado: "é o Deus russo". E completou: "Outros países podem bebê-la. Na Rússia, não a bebem. Ninguém está bebendo vodca. Tomamos a sua alma". Com informações da CNN.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.