Centro Cultural SP exibe ciclo de filmes de Dean Martin

O Centro Cultural São Paulo começa a exibir a partir de hoje um ciclo de filmes de Dean Martin. O evento enfoca a 2ª fase de sua carreira, iniciada em 1958 e marcada por filmes de guerra e faroestes. Até o domingo, dia 11, será possível (re)ver filmes que esculpiram a fama do ator e cantor, que integrou, nos anos 50 e 60, a ''Rat Pack'', a turma de Frank Sinatra, integrada pelos ''cafajestes'' e ''canastrões'' mais simpáticos de Hollywood, na época.Martin formou dupla com Jerry Lewis numa série de 16 comédias realizadas de 1949 a 57, quando a parceria se desfez. O humor incontrolável de Jerry transformava Martin num apêndice sentimental e até impessoal. Ele carregava o interesse ''romântico'' da dupla. Jerry demolia - Martin cantava e conquistava as belas mulheres que o produtor Hal Wallis colocava no caminho de ambos. O fim da dupla levou Jerry Lewis a uma carreira-solo que o consagrou como o maior nome da comédia de Hollywood nos anos 60. Martin não deixou de cantar e fazer shows, com seu inseparável copo de uísque na mão.Em Deus Sabe Quanto Amei (Some Came Running), obra-prima (melo) dramática de Vincente Minnelli, Martin segue o romance do amigo Sinatra com a prostituta Shirley MacLaine. O filme inteiro ele usa aquele chapéu de caubói. O que ocorre na última cena faz parte das emoções inesquecíveis que um espectador pode ter assistindo a filmes. É triste que justamente Deus Sabe Quanto Amei não integre a programação, mas a ausência será compensada pelo western paródico Os Quatro Heróis do Texas, de Robert Aldrich, em que Martin, Sinatra e os Três Patetas contracenam com Anita Ekberg e Ursula Andress, e pelo outro, a sério, de Henry Hathaway, em que ele volta a contracenar com John Wayne, Os Filhos de Katie Elder.Também valem - Onze Homens Um Segredo, a primeira versão, de Lewis Milestone, com toda a Rat Pack (Sinatra, Martin, Sammy Davis Jr., Peter Lawford, etc.); Robin Hood de Chicago, paródia de filme de gângsteres, de Gordon Douglas; e o drama de guerra Os Deuses Vencidos, de Edward Dmytryk, em que Martin faz um contraponto aos dois garotos-propaganda do ''método'' (Marlon Brando e Montgomery Clift), que Lee Strasberg desenvolveu no Actor''s Studio, influenciado pelas teorias de Stanislavski sobre a arte da representação. As informações são do jornal O Estado de S. PauloCiclo Dean Martin. Hoje, 16 h, Os Quatro Heróis do Texas, de Robert Aldrich; 18 h, Os Deuses Vencidos, de Edward Dmytryk; 21h, Onde Começa o Inferno, de Howard Hawks. Amanhã, 16 h, Os Filhos de Katie Elder, de Henry Hathaway; 18 h, Onze Homens e Um Segredo, de Lewis Milestone; 20 h, A Dama da Madrugada, de Joseph Anthony. Centro Cultural São Paulo (110 lug.). R. Vergueiro, 1.000. Tel. (011) 3383-3402. Grátis. Até 11/5.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.