Centenas prestam homenagem a Ravi Shankar, lenda da música indiana

As filhas do músico Ravi Shankar, as músicas Norah Jones e Anoushka Shankar, junto com a viúva do beatle Geroge Harrison deram na quinta-feira seu adeus ao lendário sitarista indiano, numa uma cerimônia pública na Califórnia.

ROSELLE CHEN, Reuters

21 de dezembro de 2012 | 09h30

Shankar, que ajudou a introduzir o sitar no Ocidente por meio da sua colaboração com os Beatles, morreu em 11 de dezembro no sul da Califórnia, aos 92 anos.

Cerca de 700 pessoas compareceram à cerimônia realizada em um centro espiritual de Encinitas, cidade litorânea cerca de 40 quilômetros ao norte de San Diego.

Olivia Harrison, viúva do guitarrista dos Beatles, disse à Reuters que Shankar, ganhador de três Grammys, "expressou a música em seu nível mais profundo". Ele tinha uma especial ligação musical e espiritual com Harrison, que morreu em 2001.

"Como pessoa, ele era doce e parecia saber tudo", afirmou ela. "Ele era um verdadeiro cidadão do mundo."

Shankar popularizou a música indiana no Ocidente graças à sua colaboração com o violinista Yehudi Menuhin e com os Beatles, a partir da década de 1960. Ele inspirou Harrison a aprender a tocar sitar, resultando em gravações como "Norwegian Wood" e "Within You, Without You".

"Ele transformou completamente as sensibilidades musicais ", disse a chorosa viúva do músico britânico à plateia. "Eles trocaram ideias e melodias até que seus corações e mentes ficaram entrelaçados qual uma dupla hélice."

Tudo o que sabemos sobre:
GENTERAVISHANKARHOMENAGEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.