Celso Lafer é o mais novo imortal da ABL

O professor Celso Lafer é o mais novo membro da Academia Brasileira de Letras (ABL). Ele foi eleito na tarde desta sexta-feira para a cadeira de número 14, que até o final do ano passado foi ocupada pelo jurista Miguel Reale, que nela permaneceu durante 31 anos.Lafer obteve 35 votos. Além do ex-ministro das Relações Exteriores, concorreram à vaga Jorge Jaime e Marco Aurélio Lomônaco, que não receberam votos. O embaixador Dário Castro Alves e o ensaísta Gilberto Mendonça Telles chegaram a se inscrever, mas retiraram suas candidaturas.A cadeira n.º 14 foi fundada por Clóvis Bevilaqua, que escolheu como patrono Franklin Távora e teve como ocupantes apenas Fernando de Azevedo e Miguel Reale. Aos 65 anos, Lafer é professor na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, onde também sucedeu o jurista Miguel Reale. "Fui aluno de Reale no Largo do São Francisco e depois assumi sua cátedra naquela Escola." Lafer receberá os cumprimentos na casa de um primo, no bairro do Cosme Velho, no Rio.O cientista político nascido em São Paulo em 1941, é autor de vários livros, como JK e o Plano de Metas (1956 - 1961), A Reconstrução dos Direitos Humanos, Hannah Arendt: Pensamento, Persuasão e Poder, Comércio e Relações Internacionais, entre muitos outros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.