Celebridades fazem apelo ao G8 contra pobreza

Uma lista de músicos, cantores e celebridades internacionais entraram hoje na campanha lançada pelo jornal inglês Daily Mirror para exigir que os governantes do Grupo dos Oito (G8, os sete países mais ricos do mundo e Rússia) atuem de forma urgente contra a pobreza na África. A campanha, chamada Stop Them Dying (Faça parar com que eles morram), foi apoiada por muitos dos músicos e artistas que participaram sábado passado do show londrino do Live 8, entre eles Madonna, Sting, Joss Stone, Miss Dynamite, Travis, a banda Pink Floyd e o cantor George Michael. "Essa é uma idéia fantástica. Agora é o momento de agir para colocar fim a esta situação horrível na África", declarou George Michael ao jornal de Londres. Por sua vez, Sting disse que cada um dos chefes de Estado do G8 "será observado muito atentamente por milhões de pessoas". "Estaremos olhando para cada um muito de perto. Eu, por minha vez, farei todos os esforços possíveis para ajudar nessa causa. Temos muitos recursos nesse país e é momento de pensar naqueles que não têm nada", acrescentou o músico inglês. Outros dos participantes da campanha do Daily Mirror são a modelo Elle MacPherson, o ator Johnny Briggs e o empresário britânico e dono da companhia Virgin, Richard Branson. O movimento pede aos presidentes e primeiros-ministros do G8 que aprovem em Gleneagles um pacote de medidas concretas contra a pobreza na África, pelo fim dos subsídios agrícolas no ocidente e para a criação de medidas mais justas sobre o comércio internacional. Depois do encerramento da campanha, o Daily Mirror anunciou que entregará a petição ao número 10 de Downing Street, residência oficial do premier Tony Blair em Londres, que preside a partir de hoje a cúpula de Gleneagles, na Escócia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.