CD solar com ginga terapêutica

Seja funk, soul, rock ou bossa nova, o êxtase sonoro encontra respaldo na pulsão do corpo, do estalar de dedos, da ginga e do vaivém da cabeça

O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2013 | 02h11

Da costela de Jorge Ben Jor, aquele que firmou design do sambalanço na canção popular, inúmeros representantes surgiram à procura do suingue infalível. Dentre eles, Simoninha é um dos herdeiros mais conscientes sobre os predicados de um groove bem trabalhado. Seja funk, soul, rock ou bossa nova, o êxtase sonoro encontra respaldo na pulsão do corpo, do estalar de dedos, da ginga e do vaivém da cabeça. Alta Fidelidade, de fato, não tem problemas para se comunicar. É imediato em suas intenções revigorantes: uma canção de propriedades terapêuticas, solar o suficiente para apagar os incômodos de uma vida agitada.

O esmero da produção, que faz jus ao título, não é, de longe, o maior mérito do disco. Simoninha talvez não tenha se dado conta, mas é na moldura da voz que sua música ganhou frescor. Até então, existia algo de anedótico na interpretação do artista carioca, como se ela fosse sempre refém de maneirismos e de entrega exacerbada. Com Alta Fidelidade, há uma economia no canto, um ajuste "simples" que, naturalmente, deu fluidez às composições. Seria o Baile do Simonal o responsável por tamanha evolução?

Movido pelos desejos e cenários de Rio e SP, Simoninha buscou traduzir um pouco de seu olhar galanteador/romântico. Meninas do Leblon, que abre o trabalho, sugere o chope à beira mar, defronte ao desfile de corpos esbeltos cariocas. Quando, feita na época do Suíte Combo (com João Marcello Bôscoli), preza por versos mais idealistas, uma utopia da conjugação do amor. O tema é universal, sem dúvida, mas não há como negar uma certa melancolia da vida paulistana.

Sanar a exaltação da idolatria futebolística pelo viés da emoção é outra das boas sacadas do cantor. Melhor ainda é o arranjo grandioso da balada Distraído. São joias como esta que projetam um Simoninha cada vez melhor. / E.B.

SIMONINHA

Alta Fidelidade

Som Livre, R$ 24,90

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.