CD da trilha de "Ópera do Malandro" decepciona

As canções que Chico Buarque compôspara Ópera do Malandro estão entre seus feitos mais geniaisdos anos 70 e ganharam registros insuperáveis nas vozes de gentecomo Maria Bethânia, Zizi Possi, Gal Costa, Ney Matogrosso, ElbaRamalho e do próprio Chico, sozinho ou acompanhado de Moreira daSilva, Alcione, Marlene, A Cor do Som. O quarto CD da ópera (gravadora Biscoito Fino), com o elenco da montagematual, enfrenta problemas. Há o agravante de ser ao vivo,portanto, com os inevitáveis aplausos automáticos. Além disso,as interpretações são caricatas e excessivas, vários tons acimado suportável numa sala de estar. Deve-se ressalvar que são atores que cantam e cujasvozes podem funcionar bem no palco, não em disco. O espectadorque sai empolgado do teatro e acaba levando o CD para casa comolembrança, provavelmente vai se decepcionar. As faixas em que sejuntam vozes masculinas (como Tango do Covil e Homenagem aoMalandro) são passáveis. A maioria, porém, é sofrível. Otalentoso Claudio Botelho, diretor musical da montagem, já fezmelhor com canções de Chico em Suburbano Coração, no palco eem disco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.