CCSP abre as Semanas de Danças

Começa amanhã a programaçãoSemanas de Dança do Centro Cultural São Paulo, um encontroentre coreógrafos para mostrar o resultado de suas pesquisas.Até domingo Angela Nolf e Déborah Furquim apresentam A Massae Miriam Druwe traz ao palco da Sala Jardel Filho SobreNós... e o working progress Ação e Reação.As três criadoras se conheceram e atuaram juntas no extinto Balé Ópera Paulista e Companhia Terceira Dança.Atualmente desenvolvem pesquisas próprias e voltam a seencontrar no CCSP. Angela e Déborah desenvolvem um trabalho querelaciona a argila com as mulheres.Tudo começou quando as bailarinas resolveram estabeleceruma relação entre a dança e as artes plásticas. "Conhecemos umaartista, a Claudia Braga, que usava como matéria-prima de suasobras a argila. Passamos a observar as relações entre essematerial e o corpo humano", explica Débora.A argila é um material que pode ser moldado, adaptado àsmais diversas formas. As pesquisadoras estabeleceram uma relaçãoentre essa massa e o corpo humano. "Podemos criar, por meio dadança, diferentes possibilidades de movimentação para o corpo,da mesma forma que a argila é maleável, nossos gestos tambémsão", comenta."Na coreografia também observamos a ambivalência entrea fragilidade da argila em um primeiro momento e a suaresistência após sofrer um processo de aquecimento, com asmulheres. Nós temos um aspecto delicado, mas ao mesmo tempo,somos figuras fortes e determinadas", avalia. "A Massa"estreou no evento Feminino na Dança, também do CCSP, e apresentanessa versão algumas modificações, como a iluminação e ofigurino. "O público terá um trabalho com melhor acabamentotécnico."Sobre Nós... segue o mesmo caminho que a coreografiaanterior, nasceu em um Feminino, mas desenvolve-se nas oficinasda Mario de Andrade. A coreografia tem como tema oquestionamento sobre os rumos e decisões a serem tomadas. A peçaparte de situações do cotidiano, marcadas pelo humor.Em Ação e Reação, Miriam parte da lei da física quediz: para toda ação há uma reação. "Quero avaliar como cadabailarino reage diante de uma ação proposta", comenta acoreógrafa. "Por meio de improvisações, artistas apresentamsugestões de movimentos que são encaixadas na coreografia. Elesapresentam idéias, eu as colho, modifico, crio uma estrutura.Ainda estamos na fase de pesquisa e montagem", diz.A segunda etapa do Semanas de Dança será marcada porTrovador, uma coreografia de Mário Nascimento e companhia,que fala do artista que precisa gritar para ser ouvido,percebido. Faz uma associação entre o artista de hoje e ostrovadores da Idade Média, que saíam declamando pelas ruas paragarantir a sua sobrevivência. Também faz uma reflexão sobrepapel do artista dentro do teatro, da dança e música e leva aopalco elementos da cultura popular e do mangue beat. Semanas de Dança. De quarta a sábado, às 20h30;domingo, às 19h30. R$ 8,00. Centro Cultural São Paulo/SalaJardel Filho. Rua Vergueiro, 1.000, tel. 3277-3611. Até 18/11.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.