CCBB adapta cinemas no Rio e SP para surdos e cegos

"Tropa de Elite 2" logo deve alcançar a marca de 10 milhões de espectadores. "Chico Xavier" foi visto por 3,4 milhões de pessoas nos cinemas. "Nosso Lar" deve contabilizar em torno de 4 milhões de ingressos vendidos. Os sucessos estrondosos da produção cinematográfica brasileira neste ano, porém, não puderam ser conferidos por parte da população, que desistiu de enfrentar as filas do cinema ou por receio de não conseguir acompanhar a trama integralmente ou por temer que o cochicho de seu acompanhante contando a história atrapalhasse a plateia. Surdos e cegos, no entanto, terão a chance de curtir esses e outros filmes no projeto "Cinema Nacional Legendado e Audiodescrito", realizado pelo Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em São Paulo e no Rio de Janeiro.

IGOR GIANNASI, Agência Estado

19 de novembro de 2010 | 15h31

A partir desde fim de semana, em São Paulo, e no seguinte, no Rio, os interessados que tenham dificuldade parcial ou total para enxergar ou ouvir poderão acompanhar filmes nacionais com audiodescrição e legendagem - e de graça. A parceria entre o CCBB e a Associação de Reabilitação e Pesquisa Fonoaudiológica (Arpef) para a exibição dos filmes adaptados para atender as comunidades de surdos e cegos já existe desde 2004, no Rio, e desde 2008, em São Paulo, mas agora, pela primeira vez, a programação será mensal, se estendendo até dezembro de 2011.

O filme escolhido para abrir essa fase do projeto é "Salve Geral", de Sérgio Rezende. As sessões são no sábado (20) e domingo (21), no CCBB de São Paulo, e nos dias 27 e 28, na unidade do Rio, às 15 horas. Em dezembro, a atração é "Budapeste", de Walter Carvalho - nos dias 4 e 5, em São Paulo, e 11 e 12, no Rio. "Chico Xavier" terá exibição em janeiro e "Nosso Lar" fica para novembro de 2011. Já a continuação de "Tropa de Elite", dirigida por José Padilha e estrelada por Wagner Moura, fecha a programação em dezembro do ano que vem. Ao longo do ano, também estão programados filmes como "O Bem Amado", "Sonhos Roubados", "É Proibido Fumar" e "O Grilo Feliz e os Insetos Gigantes", totalizando 14 produções.

Adaptadas

As salas do CCBB, tanto em São Paulo, quanto no Rio, estão adaptadas para o funcionamento do sistema de audiodescrição. Na entrada, é entregue um fone de ouvido para que se acompanhe a descrição de toda informação importante que auxilie na compreensão da trama. A legendagem é feita no sistema "closed caption", em que, além da reprodução das falas dos atores, são transcritos outros sons que ajudam na percepção das cenas.

Desta vez, será disponibilizado transporte gratuito para membros de instituições de pessoas com deficiência visual e auditiva convidados, assim como para outros interessados, que devem entrar em contato com o CCBB. Outra novidade do projeto é que ao final de cada apresentação, o público poderá participar de uma conversa sobre o filme. O convidado para participar do bate-papo sobre o "Salve Geral" é o cineasta e pesquisador Diogo Noventa. Um intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais) também vai fazer a apresentação da sinopse antes de cada filme e, depois, vai traduzir o debate sobre a obra para o público.

Centro Cultural Banco do Brasil - São Paulo (Rua Álvares Penteado, 112, centro). Informações: (11) 3113-3651/3113-3652. Rio de Janeiro (Rua Primeiro de Março, 66, centro). Informações: (21) 3808-2020. www.bb.com.br/cultura

Tudo o que sabemos sobre:
cinemaCCBBdeficientes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.