Cazé encerra contrato com a Globo

Depois de ficar 16 meses criando pilotos para o Sociedade Anônima, ver seu programa cortado após nove semanas de exibição e ficar fora do ar por quase cinco meses até conseguir um quadro no Fantástico, o apresentador Cazé Peçanha já está com as malas prontas para deixar a Globo. "Vou só cumprir contrato nesses dois meses que restam. A menos que haja um súbito interesse da emissora por mim, não voltarei a fazer novos quadros ou programas", afirma.Cazé estava insatisfeito com o TV Megafone. "Não sei por que, mas a emissora estava com dificuldades de incluir o quadro no Fantástico, mesmo com a boa audiência que ele vinha apresentando. Procurei o Érico Magalhães (diretor de Recursos Humanos da Rede Globo) e disse que não dava para continuar assim. Chegamos a um acordo e decidimos não renovar meu contrato." A MTV já demonstrou interesse no apresentador e o chamou para conversar. Cazé, no entanto, ainda não tem planos definidos para o futuro. "Eu voltaria para a MTV, mas no momento não estou nem pensando no tipo de programa que gostaria de fazer."O apresentador foi contratado pela Globo em janeiro de 2000, depois de ter se popularizado como VJ da MTV, onde apresentava os programas Teleguiado e Na Chapa. Para desenvolver o Sociedade Anônima, Cazé contou com uma equipe de 25 pessoas, estúdios, equipe técnica à disposição bem antes da estréia e liberdade para montar um formatoO programa, no entanto, chegou a ficar 20 pontos no ibope abaixo de Silvio Santos. Mesmo assim, Cazé acredita que o Sociedade Anônima vinha obtendo um bom desempenho nas noites de domingo. "Eu acho que o programa foi abortado muito prematuramente. Conseguíamos chegar a 15 pontos de audiência sem bundas nem peitos."Depois dessa frustrada experiência, Cazé conseguiu, com muito esforço, um espaço no Fantástico para o TV Megafone, quadro que consistia em fazer comentários bem-humorados sobre o que foi notícia na semana. A audiência do quadro até que não decepcionou, tendo obtido uma média de quase 32 pontos nos três primeiros domingos. Entretanto, a assessoria da Rede Globo diz que o quadro não continuou dentro da grade do Fantástico por causa da estratégia de programação da emissora. "Ambas as partes estavam insatisfeitas com o TV Megafone. Por isso, paramos as gravações do quadro e, em comum acordo com o Cazé, não renovamos seu contrato."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.